Futebol amador de Diadema receberá verba de R$ 390 mil | Diário Regional

Futebol amador de Diadema receberá verba de R$ 390 mil

21/03/2014 10:14
Print Friendly

Maninho: “a liga merece e o dinheiro ainda é pouco” - Foto: ArquivoDIADEMA – A Câmara de Diadema aprovou por unanimidade, na sessão de ontem (20), o projeto do Executivo que visa dar subsídio de R$ 390,7 mil para a Liga de Futebol Amador da cidade. O projeto foi enviado pelo prefeito Lauro Michels (PV) e indica que a verba seja aplicada na realização de torneios e campeonatos programados ao longo deste ano.

O texto ainda define que o valor deve servir para custear despesas com taxas de arbitragem, material esportivo, premiações, suporte administrativo, entre outras. O projeto foi bem recebido mesmo na oposição. O vereador José Antonio da Silva, o Zé Antonio (PT), fez questão de declarar que todos dariam voto favorável devido à importância da proposta. “A liga merece e ainda é pouco diante da qualidade e os talentos do futebol da cidade”, comentou o presidente da Casa, Manoel Eduardo Marinho, o Maninho (PT).

Com a aprovação, o valor será entregue à entidade em duas parcelas, ambas de R$ 195,3 mil. A primeira será liberada após a aprovação e a segunda em 7 de julho deste ano. A liga também deverá prestar contas do uso da verba.

A sessão, que possuía quatro itens na pauta além do projeto do Executivo, teve apenas dois projetos votados. O projeto que propunha regulamentar a utilização de cercas elétricas no município teve sua segunda votação adida a pedido de um associação de empresas do segmento, que deseja discutir a proposta fazendo sugestões técnicas.

O segundo projeto do dia também foi adiado, mas pelo período de 60 dias. A proposta pretende definir mudanças na lei que instituiu a gestão sustentável de resíduos sólidos na cidade e foi redigida pelo vereador Célio Lucas de Almeida, o Célio Boi (PSB).

Os dois projetos votados foram aprovados também por unanimidade. O primeiro, de autoria de Wagner Feitosa, o Vaguinho do Conselho (PSB), sugeria normas gerais para assegurar o pleno exercício dos direitos individuais e sociais das pessoas portadoras de deficiência e sua efetiva integração social.

O segundo, criado pelo vereador Albino Pereira Neto, o Doutor Albino (PV), institui a obrigatoriedade da realização do chamado “teste da linguinha” nas crianças recém-nascidas nas maternidades do município. O teste é usado para verificar se a criança possui a pele embaixo da língua que provoca a conhecida “língua presa”, facilmente resolvido com uma pequena intervenção. “Eu mesmo só fui verificar o problema quase adulto. É só fazer a incisão na pele e pronto”, apontou o vereador e também médico Ricardo Yoshio (PRB).

Auditoria

Mesmo com as explicações dadas na reunião realizada na quarta-feira (19) pelo prefeito, o vereador Josemundo Queiroz, o Josa Queiroz (PT), pretende propor a realização de auditoria caso não haja esclarecimento sobre a paralisação das obras da futura Unidade Básica de Saúde (UBS) Campanário. Segundo o vereador, a proposta de auditoria será feita mesmo que o problema da paralisação tenha ocor­rido na gestão ante­rior. “É mui­to mais jus­to assim. Doa a
quem doer”, comen­tou.



Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: