TCU deve enviar 8 mil 'fichas-sujas' ao TSE | Diário Regional

TCU deve enviar 8 mil ‘fichas-sujas’ ao TSE

20/03/2014 10:29
Print Friendly, PDF & Email

BRASÍLIA – O ministro Arthur Chioro (Saude) foi questionado por deputados federais ontem (19) por ter levado a mulher, em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB), para atividades do governo durante o Carnaval em três cidades: Recife, Salvador e Rio de Janeiro.

Reportagem publicada pela Folha de S.Paulo, no início de março, mostrou que Roseli Regis dos Reis viajou de FAB para acompanhar o ministro na maratona de Carnaval, cujo objetivo era a divulgação de ações de prevenção contra a Aids.
Ontem, o ministro disse que estava respaldado por parecer da Advocacia-Geral da União (AGU) e destacou a agenda movimentada dos dias de Carnaval. “Dormimos pouquíssimo”, disse Chioro.

“Antes de me dirigir a esta agenda absurdamente estafante, tive o cuidado de consultar a AGU sobre a possibilidade de levar minha esposa. Sei qual é o ambiente de Carnaval, as pessoas com exposição pública se colocam em situação delicada. Tenho uma consulta prévia à AGU, (que) diz que eu poderia levar minha esposa. Levei minha esposa”, disse o ministro durante audiência pública, na Câmara, para que esclarecesse críticas ao programa Mais Médicos.

Maratona

Chioro disse que a maratona do Carnaval teve como consequência uma divulgação grande e gratuita das ações de prevenção contra a Aids, o que equivaleria a R$ 6 milhões se as ações fossem pagas pela pasta. O petista também foi questionado sobre ter viajado de FAB para São Paulo na véspera de assumir uma vaga de professor na Unifesp e horas antes de ser exonerado temporariamente para assumir a vaga.

“Não me prontificarei a devolver recursos porque não fiz nenhum ato malfeito”, defendeu Chioro. O ministro argumentou que, no momento da viagem, ainda era ministro e estava a caminho de sua residência, no Estado de São Paulo.



Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: