Michels fará prestação de contas periódica | Diário Regional

Michels fará prestação de contas periódica

20/03/2014 14:34
Print Friendly

Michels realizou ontem a primeira reunião com os vereadores e sanou dúvidas - Foto: Eberly Laurindo especial para o DRO prefeito de Diadema, Lauro Michels (PV), esteve ontem (19) na Câmara para a primeira reunião periódica com os vereadores. O encontro, que durou cerca de duas horas, serviu como espécie de prestação de contas, na qual os parlamentares puderam esclarecer dúvidas diretamente com o prefeito. “Foram tratadas muitas coisas. Muitas dúvidas que os vereadores tinham. Principalmente com obras que estão paradas desde a outra gestão. Expliquei que estamos trabalhando para a liberação de todas”, destacou Michels.

Os parlamentares apro­­veitaram a oportunidade para pedir explicações a respeito da crise no sistema de saúde municipal. Segundo o prefeito, a solução encontrada, por enquanto, foi estender o contrato com a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). “Os médicos estão sendo repostos pela Unifesp e com os plantões estamos dobrando a jornada de fim de semana e pagando. Foram repostos praticamente todos e é por isso que o (valor) do contrato subiu”, disse o verde, se referindo às vagas deixadas pelos mais de 80 médicos que se demitiram desde o ano passado. O prefeito explicou que o repasse para a universidade aumentou 12%, o valor atual do contrato é de R$ 33 milhões, antes era de R$27 milhões anuais. Quanto aos profissionais prometidos para o município por meio do programa federal “Mais Médicos”, Michels disse apenas estar aguardando novos sinais do Ministério da Saúde.

Explicações

No entanto, as explicações do prefeito não foram suficientes para alguns vereadores. “É um momento de desabafo nosso. (Michels) respondeu aquilo que já vem falando para os jornais”, destacou Orlando Vitoriano (PT). O líder da oposição, Josemundo Queiroz, o Josa (PT), apesar de ver como positiva a iniciativa da reunião, não se satisfez com as respostas. “Não aponta uma solução. Os gastos da saúde não tem como responder”, criticou o petista. Seguno Michels, o motivo principal para o gasto de cerca de R$ 1 milhão por dia com o sistema de saúde é o fato de o município receber pacientes de cidades vizinhas.

O prefeito também usou o encontro para rebater as críticas feitas pelo Sindicato dos Funcionários Públicos de Diadema (Sindema) na última sessão. Jandyra Uehara, presidente da entidade, afirmou que casos de assédio moral estavam ocorrendo no setor, dando como exemplo a ordem da diretoria da Unidade Básica de Saúde (UBS) Paineiras para que os médicos não emitissem atestados para os servidores. “O sindicato faz todo tipo de ‘denuncismo’. Não chegou nada formal para mim. Tem órgão específico para fazer isso (emitir atestados). Estamos tendo falta de funcionários que chega a 30%.

Nenhuma empresa vive com isso. O médico da UBS é para a população, não pode ficar dando atestado”, explicou Michels. Já quanto ao pedido de reajuste de 10%, o prefeito alegou que haverá reajuste, mas que o número ainda está sendo discutido.
Após a reunião, o prefeito anunciou que pretende realizar encontros com os vereadores periodicamente. Após as demonstrações de descontentamento por parte de alguns governistas, como Cida Ferreira (PMDB), Célio Lucas de Almeida, o Célio Boi (PSB) e Wagner Feitosa, o Vaguinho do Conselho (PSB), a visita de Michels à Câmara foi vista por alguns como uma forma de acalmar estes apoiadores, o que o verde negou. “Foi para todos os vereadores. Se fosse só pela base tinha chamado eles no meu gabinete”, concluiu.



Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: