Especial de aniversário – Ribeirão Pires completa hoje 60 anos | Diário Regional

Especial de aniversário – Ribeirão Pires completa hoje 60 anos

19/03/2014 13:56
Print Friendly

Ribeirão Pires completa hoje 60 anos de emancipação político-administrativa. O Diário Regional entrevistou o prefeito Saulo Benevides (PMDB), para falar sobre projetos da cidade para este e os próximos anos, além de avaliação do primeiro ano de governo do mandatário.

fala_aspas

Desde o início de 2013 o senhor relata a dificuldade em executar ações na cidade por conta de dívidas herdadas de gestões anteriores. Como está a situação financeira da prefeitura hoje?

No último ano trabalhamos com um orçamento que não era nosso e que estava comprometido por dívidas que somavam mais de R$ 41 milhões. Serviços básicos foram comprometidos nos primeiros meses de 2013 por falta de pagamento a fornecedores, por exemplo. Colocamos as contas em dia em setores prioritários, como saúde e educação. Já pagamos ou renegociamos cerca de 50% do total de dívidas. Com responsabilidade, retomamos o fôlego para iniciar neste ano projetos em mobilidade e infraestrutura urbana. Planejamos assim: um primeiro ano para arrumar a casa e os restantes para licitar obras e começar algumas, como a previsão do teleférico para o segundo semestre de 2014.

Grandes intervenções foram anunciadas recentemente, como a construção de viaduto que ligará a parte alta e baixa da cidade e um teleférico. Como está o andamento destes projetos?

A interligação do Centro Alto com o Centro da cidade é uma reivindicação antiga dos moradores. Nossas equipes elaboraram projeto e buscamos recursos junto à União, também com apoio do Consórcio Intermunicipal do ABC. Em relação ao Teleférico Cidade Encantada, garantimos mais de R$ 11 milhões para a elaboração do projeto Executivo e construção do novo equipamento. Esse será um marco para o turismo da cidade, já que teremos um atrativo com potencial para atrair o público da região do ABC e São Paulo. Já iniciamos os processos administrativos para a elaboração do projeto executivo do Teleférico.

Em sua avaliação, quais foram os avanços da cidade em 2013 e quais as maiores dificuldades que ainda precisam ser enfrentadas?

Fotos:  Gabriel Mazzo/PMETRPAcredito que os maiores avanços estão justamente ligados à superação dos desafios que encontramos. Faltavam médicos na saúde, a estrutura das UBSs e das escolas estavam ruins; faltavam remédios e materiais para as equipes trabalharem. Preenchemos as escalas de atendimento nas unidades de saúde, melhoramos as condições de trabalho e iniciamos os projetos de ampliação e modernização dos equipamentos públicos. Colocamos a casa em ordem e buscamos recursos externos, do Estado e da União, para contornar o déficit orçamentário. Ainda há muito a ser feito. As ações iniciadas no último ano criaram bases mais sólidas para promovermos melhorias em setores como infraestrutura.

O governo do Estado confirmou que a alça do rodoanel Leste, que estava sendo pleiteada por Ribeirão Pires, será construída em Suzano. De algum modo isso prejudica a cidade?

Ribeirão Pires será beneficiado com a alça do rodoanel que será construída na divisa com Suzano. Na região, há muitas áreas disponíveis, com grande potencial para a instalação de novos empreendimentos. Esse sem dúvida será mais um avanço para a cidade, já que estamos cada vez mais em posição estratégica e na mira de investidores que buscam vantagens logísticas. Isso vem ao encontro do nosso projeto de atrair novos negócios e ampliar a oferta de emprego e renda aos moradores.

Atrair negócios para a cidade foi uma das bandeiras de seu governo no último ano. A cidade entrou de fato na guerra fiscal? Há resultados dessa nova política?

Nos tornamos agentes ativos nas ações de estímulo ao desenvolvimento da cidade. Para atrair o interesse dos investidores, ampliamos os incentivos fiscais. Com isso, novos comércios e prestadores de serviços, além de indústrias, começaram a se instalar em Ribeirão. Temos áreas disponíveis e equipe de profissionais especializados no atendimento aos empreendedores. Estamos localizados em um dos pontos mais valorizados do Estado, próximo ao Porto de Santos e com fácil acesso às cidades da região metropolitana e interior de São Paulo. Como resultado, registramos desde janeiro de 2013 até o último mês a abertura de mais de 1.200 CNPJs. Com isso, tivemos incremento 13% na arrecadação do ISS e de 16,5% do ICMS em 2013 em relação ao ano anterior. Somente com esses impostos, o município aumentou em R$ 7,8 milhões o orçamento da cidade, recurso convertido em melhorias em diversos se­tores.

O senhor disse que a cidade entra na Melhor Idade, ao completar 60 anos. O que dizer para a sessentona Estância e seus moradores?

Na analogia das pessoas com a cidade, trabalhamos para termos uma velhice segura. É assim que imagino. Nossa cidade adentrando a barreira dos 60 e estamos trabalhando muito para que nossos moradores possam ter qualidade de vida.

“Em seu 60º aniversário, saúde é prioridade em investimento do município”

Ribeirão Pires completa hoje 60 anos de emancipação política- administrativa. Além de seu aniversário, a cidade tem ainda mais motivos para comemorar: neste ano serão celebrados os 300 anos da construção da Igreja de Nossa Senhora do Pilar, patrimônio tombado pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo.

Neste ano, portanto, a Estância Turística relembra sua história e traça seus próximos passos rumo ao desenvolvimento. A prefeitura anuncia ações para promover o crescimento econômico do município.

Fotos:  Gabriel Mazzo/PMETRPA saúde é o setor que receberá mais investimentos municipais neste ano. Dos R$ 292,6 milhões previstos no orçamento para este ano, o Executivo destinará R$ 73,2 milhões para o setor. Entre os projetos a serem executados, com recursos do Tesouro ou por meio de repasses do Estado e União, estão a conclusão das obras do Complexo Hospitalar, no bairro Santa Luzia, a sequência nos processos para construção das Unidades de Saúde da Quarta Divisão e Jardim Valentina, além de outras ações de modernização e ampliação da rede.

“Iniciamos importantes ações em 2013, e já garantimos recursos que nos auxiliarão a concluir ou iniciar importantes obras, comprar novos equipamentos e promover melhorias gradativas tanto para os pacientes como para nossas equipes médicas e de enfermagem”, declarou o secretário de Saúde e Higiene da cidade, Koiti Takaki.

Em 2013, a prefeitura garantiu a liberação de R$ 8,4 milhões do governo estadual, utilizados para a retomada e conclusão das obras do Complexo Hospitalar. Para a construção das UBSs da Quarta Divisão e Jardim Valentina, a prefeitura apresentou projetos ao Ministério da Saúde e teve aprovado repasse de mais de R$ 1 milhão para as obras.
“Desde o início da gestão, no ano passado, colocamos a saúde como prioridade para investimentos. Estamos destinando recursos para novos equipamentos, à obras para ampliar a estrutura física e a oferta de exames, especialidades e atendimento à população. Está em fase de estudo a implantação de Centro de Diagnóstico por Imagem. Os processos de licitação para novas unidades de saúde e para ampliação do Centro de Controle de Zoonoses também devem ser iniciados em breve”, explicou o prefeito Saulo Benevides.

Desde o início do ano, gestantes atendidas no Hospital e Maternidade São Lucas passaram a contar com a ultrassonografia morfológica, tipo de exame inovador que permite detectar precocemente doenças e iniciar cedo tratamento, evitando complicações mais sérias.

Outro benefício para as gestantes foi a modernização do Centro Obstétrico do Hospital e Maternidade São Lucas. A Secretaria de Saúde adquiriu duas novas Estações de Trabalho, aparelhos de anestesia utilizados em cesarianas. O investimento de R$ 75 mil ampliou a capacidade do hospital em realizar este tipo de parto, para atender, principalmente, casos de emergência.

Confira também:

Alunos das creches da Estância têm acompanhamento de pediatra

Educação municipal de Ribeirão Pires recebe investimentos para modernização

 

 

 



1 Comentário

  • Palmeirense RP

    Na verdade os remédios continuam faltando, pois existe uma quadrilha desviando remédios em Ribeirão, o Koiti não serve para secretário de saúde não tem QI.

Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: