Semasa vai inaugurar galpões de triagem em junho | Diário Regional

Semasa vai inaugurar galpões de triagem em junho

18/03/2014 9:52
Print Friendly

Semasa inaugurou ontem nova área de 12 mil m² no aterro municipal, que estava fechado há seis anos - Foto: Eberly Laurindo/Especial para o DRO Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André (Semasa) prevê inaugurar em junho deste ano dois galpões de triagem para as cooperativas de reciclagem que atuam na cidade, CoopCicla e Cidade Limpa. “(Os galpões) já estão praticamente prontos. Os equipamentos estão todos guardados, empilhadeira, balança, prensa.

Com tudo isso montado vamos retomar o contato com as cooperativas e aí sim alavancar o processo com a coleta seletiva”, afirmou o superintendente do Semasa, Sebastião Ney Vaz Júnior, durante inauguração da nova área do aterro municipal na tarde de ontem (17).

Com os galpões em funcionamento, o Semasa vai dar início à intensa campanha de conscientização da população, para que todos participem e colaborem com a coleta seletiva. A expectativa da autarquia é aumentar a quantidade de material reciclado em 150% até 2016, passando dos atuais 8% para 20% de todo resíduo que é coletado na cidade. “A reciclagem é fundamental para aumentarmos o tempo de vida útil do aterro”, completou Vaz Junior.

Nova área

O Semasa inaugurou ontem (17) nova área de 12 mil m² no aterro municipal. Fechado por seis anos, o aterro recebia apenas 8% do lixo da cidade. O restante era mando para um aterro particular em Mauá, ao custo de R$ 12 milhões por ano. “Fizemos um grande esforço para devolver esse equipamento para a população. Era um dos desafios do prefeito (Carlos) Grana, mas principalmente. Um desafio do Semasa”, destacou o superintendente da autarquia Sebastião Ney Vaz Júnior.

O valor que será economizado com a interrupção do envio do lixo para o aterro em Mauá será investido no próprio Semasa. “O custo de operação para aterrar o material é em torno de 60% do que gastávamos. Vamos investir esse valor em tecnologias, na modernização da estação de tratamento de chorume, em tecnologias e em muitas outras coisas. Vai ser um respiro no orçamento”, completou Vaz Junior.

A nova área deve aumentar a vida útil do aterro de três a seis anos. Nos próximos meses, o Semasa vai começar a construir a segunda parte da nova área, que vai totalizar 40 mil m² e deve ampliar o tempo de vida útil para até nove anos. A área inaugurada ontem (17) deveria ter sido entregue em novembro, mas dificuldades na obtenção da licença de operação junto à Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) atrasaram a inauguração.



Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: