Mesmo sem acordo, Ideli garante Marco Civil | Diário Regional

Mesmo sem acordo, Ideli garante Marco Civil

18/03/2014 10:26
Print Friendly, PDF & Email

Ideli disse que o governo não vai retirar a urgência do projeto - Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência BrasilBRASÍLIA – Após a reunião com o líder do PMDB na Câmara, Eduardo Cunha, realizada na noite de ontem (17) para discutir a votação do projeto do Marco Civil da Internet, a ministra Ideli Salvatti (Relações Institucionais) afirmou que as negociações em torno da matéria ainda não foram esgotadas mas garantiu que mesmo assim ele será aprovado nesta semana.

“Essa é uma matéria muito relevante para o país, onde o Brasil sinaliza para o mundo um posicionamento extremamente importante no sentido de ter uma liberdade para a internet para os usuários”, afirmou. De acordo com Ideli, a Câmara poderá analisar o projeto depois de amanhã.

Além de Ideli, também estavam presentes na reunião o ministro José Eduardo Cardozo (Justiça) e o vice-presidente, Michel Temer, que tem sido escalado pelo governo para tentar controlar o aliado.

A posição da ministra após a reunião foi divergente do que o conversado com líderes da base aliada do governo no Senado. Durante a tarde, Ideli afirmou aos senadores que só votaria o projeto se houvesse acordo e descartou qualquer tentativa de votação para esta semana.

A ministra garantiu que o governo não vai recuar e retirar a urgência do projeto porque o Brasil sediará uma conferência internacional sobre internet em abril. “Esta é uma matéria extremamente importante, tão importante que o Brasil vai sediar, em abril, uma conferência com vários chefes de Estado e por isso que nós entendemos que é um assunto relevante, complexo, mas de fundamental importância que possa evoluir e ter a sua aprovação na Câmara”, explicou.

A ministra não detalhou quais pontos do projeto foram discutidos com Cunha. Ideli afirmou apenas que o governo não abrirá mão dos principais pontos do projeto, como a questão da neutralidade da rede, que é questionado por Cunha.

Segundo Cardozo, o governo continuará dialogando com o PMDB para acertar a votação. “Tivemos um diálogo muito importante e estaremos mantendo o diálogo não só com o PMDB mas com todos os partidos”, disse.



Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: