SindServ envia acordo sobre adicional da GCM de Santo André | Diário Regional

SindServ envia acordo sobre adicional da GCM de Santo André

16/03/2014 8:50
Print Friendly

Em 2013, servidores fizeram várias passeatas pelas ruas centrais da cidade. Foto: ArquivoO Sindicato dos Servidores Públicos (SindServ) de Santo André protocolou acordo contruído entre a comissão da Guarda Civil Municipal (GCM) e o Executivo em relação ao aumento do adicional de risco de vida. Tanto os guardas quanto os profissionais da Segurança Patrimonial (SP) vão passar a receber R$ 492,21 mensais por insalubridade.

Cerca de 50 profissionais da categoria votaram favoravelmente ao acordo, em assembleia realizada em 17 de dezembro do ano passado. A proposta de efetuar promoções foi rejeitada, já que implicaria em aumentos menores de insalubridade para a corporação e melhora de salário apenas para algumas posições.

Hoje, os guardas recebem adicional de risco de vida de R$ 364 e os seguranças patrimoniais, de R$ 281. Com o acordo firmado em 21 de janeiro, após negociação com os secretários Antonio Leite (Administração e Modernização) e Mylene Benjamin Giometti Gambale (Assuntos Jurídicos), haverá o pagamento retroativo desde janeiro. A GCM é formada por 720 profissionais e a Segurança Patrimonial por 112.

De acordo do diretor do SindServ de Santo André, Carlos Alberto Pavan, a demora do comitê para enviar o documento também atrasou a assinatura por parte da diretoria. “Enviamos hoje (14) para a administração e depois vai para a Câmara ser votado”, relatou. A lei só entrará em vigor após aprovação do Legislativo, o que deve ocorrer em 45 dias.

“Nosso grande inimigo hoje, por incrível que pareça, é o sindicato”, destacou o terceira classe José Pedro da Silva sobre as tratativas com a entidade, que não o posicionava sobre a protocolização do documento. Pavan discordou da acusação e escancarou algumas rusgas com parte do grupo que, além de questões salariais, também trata sobre a atualização do Estatuto. “A comissão foi eleita junto ao sindicato. Ficamos em uma situação até constrangedora com uma declaração dessas”, disse.

Os guardas se mobilizaram de forma intensa por melhorais salariais, principalmente no segundo semestre de 2013. Os servidores fizeram passeatas pelas ruas centrais de Santo André e realizaram visitas a Câmara para cobrar os vereadores, antes de entrar em estado de greve.

Divergências
O diretor sindical também criticou a assembleia realizada, alegando que foi pouco divulgada e teve um número baixo de participantes. “A prefeitura propôs 215 graduações, valor que corresponde a um quarto do nosso efetivo. Isso seria bom para muitas pessoas, pois o risco de vida não é contado para aposentadoria, mas o aumento de cargo e salário, sim”, disse. Os Seguranças Patrimoniais começaram a receber adicional por risco de vida apenas em abril de 2011.

Palavras-chave:


Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: