PSB de Diadema começa discussão sobre eleição interna | Diário Regional

PSB de Diadema começa discussão sobre eleição interna

16/03/2014 8:56
Print Friendly

Célio Boi: “ninguém rachou com o Lauro”. Foto: Eberly Laurindo especial para o DRCom a eleição interna do PSB adiada para 2015 devido ao pleito deste ano, o vereador de Diadema Célio Lucas de Almeida, o Célio Boi (PSB), já manifestou sua intenção de se tornar o novo presidente municipal do partido. “Estou construindo a candidatura e sou candidato, inclusive com o apoio do Adelson. Precisamos alternar o poder, mudar, mas isso não mostra insatisfação”, afirmou.

Seu colega de Câmara, Wagner Feitosa, o Vaguinho do Conselho (PSB), declarou que não votaria no companheiro caso a eleição no diretório ocorresse este ano. “Hoje eu não votaria. Se ele for mesmo candidato no ano que vem vou sentar e discutir, agora não é momento disso”, afirmou. O vereador explicou que não acredita ser adequado um vereador tentar conciliar o mandato com o comando do partido e, por isso, não votaria em Célio Boi neste momento.

Essa tese é a mesma do atual presidente municipal do PSB diademense, Manoel José da Silva, o Adelson, que comanda o diretório local há cerca de dez anos. “Se eu fosse vereador também acharia melhor não acumular as funções. Não é fácil ser presidente de um partido”, afirmou o mandatário socialista, que é secretário municipal de Segurança Alimentar.

Adelson disse ainda que não chegou a conversar com Célio Boi sobre seu objetivo de presidir o partido e que, por isso, não poderia confirmar o apoio ao vereador, inclusive porque quer ser postulante à reeleição. “Apesar de ser declaradamente contra a permanência por muito tempo de alguém em um cargo, qualquer que seja ele, essa é a vontade da militância. Em meu primeiro mandato no PSB peguei o partido falido. Tenho longa história no PSB e é devido a essa trajetória que a militância me apóia. Não sou candidato porque quero”, explicou Adelson. O socialista vê como natural que os militantes queiram a continuidade de um trabalho que acreditam estar dando certo, mas se todos concordarem que a melhor opção é Célio ele vai apoiar o companheiro.

Crise
Apesar de o PSB votar contra o recurso que derrubaria a proposta de Comissão Especial de Inquérito (CEI) que investigaria os problemas no sistema de Saúde de Diadema, o presidente do PSB diademense negou que exista crise com o governo. “Ninguém quis cutucar o governo, estamos sossegados”, esclareceu Adelson. Segundo o socialista, a atitude não foi planejada e é parte da postura independente do partido. “Foi de responsabilidade deles (vereadores) e estão tranqüilos”, afirmou.

Apesar de inicialmente terem se posicionado contra a CEI proposta por Ricardo Yoshio (PRB), os dois vereadores do partido, Célio Boi e Vaguinho, acabaram votando contra o recurso de Atevaldo Leitão (PSDB) para anular a investigação. Na ocasião, a dupla alegou que a atitude não representava rompimento do apoio ao prefeito Lauro Michels (PV). “Ninguém rachou com o Lauro. Não tem essa história de infidelidade”, declarou Célio Boi.

A explicação dada pelos vereadores é de que o voto foi técnico e que, ao contrário de Leitão, viam no pedido de CPI a definição de um fato determinante para a investigação. Ainda assim, junto com a vereadora Cida Ferreira (PMDB), ambos reconheceram certo descontentamento na relação com o prefeito, pois não estariam sendo atendidos como gostariam. “Ninguém manda no meu voto. Nós só queremos participar do governo”, comentou Vaguinho.

Palavras-chave:


Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: