Com gol no fim, Palmeiras bate a Ponte | Diário Regional

Com gol no fim, Palmeiras bate a Ponte

16/03/2014 7:30
Print Friendly

Com emoção do início ao fim da partida, o Palmeiras virou para cima da Ponte Preta e conquistou sua décima vitória no Campeonato Paulista. O 3 a 2 obtido ontem (16), no Pacaembu, deixou a equipe comandada por Gilson Kleina na liderança geral do estadual, com 35 pontos, e abre três de vantagem sobre o Santos, que enfrenta o Rio Claro hoje, fora de casa.

O resultado era exatamente o que o São Bernardo precisava para seguir com chances de classificação à segunda fase. Porém, como mais tarde o Tigre perdeu em Bragança Paulista para o Bragantino por 2 a 1, a Macaca garantiu vaga nas quartas de final mesmo com a derrota e vai pegar o Santos, líder do Grupo C. Outro duelo já definido é São Paulo e Penapolense.

O jogo começou com a Ponte Preta marcando o Palmeiras por pressão e, logo aos dois minutos, após cruzamento de Magal pela esquerda, o atacante Rossi finalizou duas vezes para abrir o marcador. Com o placar favorável, o time de Campinas adotou a tática dos contra-ataques e esperou o Palmeiras em seu campo. Porém, o time alviverde não conseguia transformar a posse de bola em chances de gol.

A primeira grande chegada do Palmeira só ocorreu aos 35 minutos de jogo, com finalização de Valdivia na entrada da área que passou perto da meta campinense. Ainda no primeiro tempo, aos 38 minutos, Bruno César finalizou e obrigou Roberto a fazer grande defesa.

Na volta do intervalo o Palmeiras usou do mesmo artifício da Ponte na primeira etapa: a marcação sob pressão. No primeiro minuto Juninho fez boa jogada pela esquerda e cruzou para Alan Kardec dar o carrinho e obrigar Roberto fazer grande defesa.

A pressão do time palmeirense surtiu efeitos aos 15 minutos. Após cobrança de falta de Bruno César, a bola sobrou para o uruguaio Eguren marcar o gol de empate. Dois minutos depois foi a vez de Alan Kardec balançar as redes. Em pênalti sofrido por Bruno César, o camisa 14 bateu com tranquilidade para virar o marcador para o alviverde.

A torcida do Palmeiras ainda comemorava quando um novo pênalti foi assinalado, mas dessa vez favorável à Ponte Preta. Silvinho foi derrubado por Wendel. O mesmo Silvinho bateu forte no meio do gol – Fernando Prass pulou para o canto – e deixou tudo igual.

Quando o resultado se encaminhava para o empate, Valdivia encontrou Alan Kardec nas costas da zaga e o atacante rolou a bola a o paraguaio Mendieta só empurrar para o fundo da rede do goleiro Roberto e dar números finais ao jogo: 3 a 2.

Palavras-chave:


Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: