'Vem Maria' descentraliza serviços e passará a atender agressores | Diário Regional

‘Vem Maria’ descentraliza serviços e passará a atender agressores

15/03/2014 3:42
Print Friendly

SANTO ANDRÉ – Infelizmente, com a regular violência doméstica contra as mulheres no mundo inteiro, cresce a importância de instituições e iniciativas para coibi-la. Na região, a problemática também é constante. Em Santo André, a prefeitura mantém o Centro de Referência da Mulher Vem Maria, que faz acolhimento de moradoras em situação de violência de gênero e risco de morte para rompimento deste ciclo. Ainda no primeiro semestre deste ano, a unidade passará por reformas e ampliará o atendimento para receber o agressor (em cumprimento à Lei Maria da Penha).

O centro também oferecerá plantão na Delegacia da Mulher e será descentralizado, ou seja, funcionará em outros bairros para agilizar os serviços, como na Vila de Paranapiacaba e Vila Luzita. Tudo isso para evitar episódios como o ocorrido no último domingo (9), quando o pintor Washington Fernandes dos Santos, 56 anos, matou, com duas facadas, a namorada Maria Vilani Fernandes de Oliveira, 45 anos, durante baile da terceira idade no Tênis Clube de Santo André.

Segundo registro na Polícia Civil, o casal estava junto há seis anos, mas familiares informaram que ela pedia o fim do relacionamento, motivada pelo ciúme obsessivo e comportamento violento do companheiro. “Ficamos indignadas com mais este fato e queremos tornar mais acessíveis os serviços disponibilizados em nossa cidade”, afirmou a secretária de Políticas para Mulheres de Santo André, Silmara Conchão.

“Quando a mulher cria coragem de buscar ajuda para romper o ciclo de violência, precisa encontrar proteção, acolhimento, orientação, cuidados, fortalecimento e um sentido para a sua vida. Nossa administração, cada vez mais, quer estar junto com ela. Sozinhas é muito difícil.”

Programa

O Vem Maria, vinculado à Secretaria de Políticas para Mulheres, atua há 15 anos por meio do acompanhamento social, psicológico e orientação jurídica. Atualmente, o atendimento é feito na rRua João Fernandes, 118, no bairro Jardim, das 8h às 19h, de segunda a sexta-feira. O telefone é 4992-2936. No último ano, o centro registrou, de janeiro a dezembro, 892 casos, dos quais 157 novos.



Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: