Palmeiras vence o Vilhena, mas não evita jogo de volta na Capital | Diário Regional

Palmeiras vence o Vilhena, mas não evita jogo de volta na Capital

13/03/2014 9:13
Print Friendly, PDF & Email

Valdivia teve dificuldade no campo ruim do Portal da Amazônia - Foto: Cesar Greco/Agência PalmeirasVILHENA – Jogando mal, o Palmeiras venceu ontem (12) o Vilhena por 1 a 0, em Vilhena, pela primeira fase da Copa do Brasil, em Rondônia. O gol de Leandro saiu apenas aos 42 minutos do segundo tempo, em jogada de Mendieta e Bruno César. O trio responsável pelo gol começou o jogo no banco de reservas.

Com o resultado, o Palmeiras terá de disputar o jogo de volta, marcado para o dia 10 de abril, no Pacaembu. Jogar na Capital paulista era o grande objetivo do time da casa, que disputou a Série D do Campeonato Brasileiro.

O Palmeiras teve dificuldade com o campo, muito ruim e úmido, do estádio Portal da Amazônia. Acostumados a carregar a bola, Patrick Vieira, Vinícius e Valdivia não conseguiram criar jogadas no primeiro tempo. Além das dificuldades do terreno, o alviverde sofreu com a violência do Vilhena. Em quase todas as jogadas da primeira etapa, Valdivia recebia encontrões ou chutes dos defensores.

Conhecedores do terreno, os jogadores do time da casa conseguiam ser mais efetivos. Especialmente pelo alto, o Vilhena conseguia ser mais perigoso. O lance de maior perigo no primeiro tempo foi do time mandante. Aos 29 minutos, Edilsinho recebeu lançamento de Cucau e, frente a frente com Prass, bateu para fora.

Com as dificuldades do campo e a catimba dos rondonienses, o Palmeiras foi se enervando. Aos 41 minutos, Valdivia recebeu cartão amarelo após atingir Carlinhos com o braço, propositalmente, em disputa de bola. Aos 48, foi a vez de Alex Barcellos acertar tapa em Allan Kardec em disputa de jogada pela esquerda do ataque alviverde.
O Palmeiras voltou para o segundo tempo melhor. Antes do décimo minuto, o time já havia criado quatro oportunidades. A melhor delas, com Juninho, veio aos 7 minutos. O lateral cruzou e Vinícius, sozinho, concluiu para fora.

Gilson Kleina mexeu para tentar aumentar a posse de bola. Tirou seus dois pontas – Vinícius e Patrick Vieira – para as entradas de Mendieta e Leandro, mas o time piorou. Vendo que o melhor caminho para o gol era chutar de fora da área, o técnico colocou Bruno César, conhecido por chutes de longa distância, no lugar do volante Eguren, aos 34, mas o panorama não mudou.

Porém, aos 42, o técnico mostrou ter estrela. Foram os três jogadores que colocou no segundo tempo que fizeram a jogada do gol. Prass bateu tirou de meta e Mendieta desviou no meio-campo. A bola sobrou para Bruno César na esquerda, que ganhou a disputa ombro a ombro com Thiaguinho e rolou para Leandro dominar e bater forte, aos 42.



Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: