Educação sobe e IPCA acelera em fevereiro | Diário Regional

Educação sobe e IPCA acelera em fevereiro

13/03/2014 9:00
Print Friendly, PDF & Email

RIO – A inflação subiu acima das expectativas do mercado em fevereiro, sob pressão do reajuste das mensalidades escolares, e as previsões são de taxa ainda mais pressionada em março. O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação oficial do país, acelerou para 0,69% em fevereiro ante janeiro, quando a alta foi de 0,55%. Em 12 meses soma aumento de 5,68%.

Para analistas, com a pressão do câmbio e a previsão da retomada de aceleração de preços de alimentos (a alta em fevereiro foi menor que a de janeiro), o rumo do IPCA tem cenário ainda mais incerto. Professor de Economia do Ibmec-Rio, Gilberto Braga aposta na tendência de alta do índice nos próximos meses, principalmente porque o IPCA de fevereiro, que ficou em 0,69%, já ficou acima das expectativas de analistas, que em média projetavam 0,65%.

Em fevereiro, o grupo educação foi o destaque da inflação, com alta de 5,97%, puxada pelo reajuste de 7,64% dos colégios – que, sazonalmente, é apurado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em fevereiro. Segundo o IBGE, a educação foi responsável por 0,27 ponto porcentual da inflação no mês.

Outro fator de receio são os preços administrados (sob controle ou monitoramento do governo), que tendem a fechar 2014 com aumentos maiores, sem o desconto das contas de energia concedido em 2013 e com novos reajustes nas tarifas de ônibus – adiados no ano passado devido às manifestações.

Beatriz Albuquerque, professora de economia da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), disse que, “mais cedo ou mais tarde”, o governo precisará reajustar preços que “estão represados” como os de energia.



Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: