Venda de veículos bate recorde no 1º bimestre, mas produção cai | Diário Regional

Venda de veículos bate recorde no 1º bimestre, mas produção cai

12/03/2014 9:49
Print Friendly, PDF & Email

O Carnaval tardio ajudou a elevar as vendas de veículos no Brasil no 1º bimestre de 2014, mas o período registrou queda na produção. Segundo dados divulgados ontem (11) pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), o total de emplacamentos no bimestre cresceu 4,6% em relação ao acumulado de janeiro e fevereiro do ano passado, para 571,9 mil unidades. Em vendas, foi o melhor primeiro bimestre da história da entidade.

O Carnaval deste ano entrou no calendário de março e, portanto, houve maior número de dias úteis no mês passado (19) na comparação com fevereiro de 2013 (16).

Em contrapartida, o volume de veículos que deixou as montadoras recuou 2,7% na mesma comparação. Segundo Luiz Moan, presidente da entidade, as férias coletivas, que avançaram pelo mês de janeiro, influenciaram o cronograma das montadoras. Em fevereiro, contudo, já houve recuperação da produção, com alta de 18,7% ante janeiro e de 16,9% sobre fevereiro de 2013.

Considerando apenas o segmento de carros de passeio, o crescimento nas vendas no primeiro bimestre ante o mesmo período de 2013 foi de 2,1%, com 412 mil unidades emplacadas. No setor de caminhões, por sua vez, houve queda de 3,9% nas vendas nos dois primeiros meses deste ano.

Para a Anfavea, o recuo no segmento de pesados foi reflexo da demora no estabelecimento das novas regras e taxas do Finame – programa de financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) –, que passaram a vigorar no dia 27 de janeiro.

Apesar do aumento nas vendas e na produção, o nível dos estoques subiu de 31 dias em janeiro para 37 em fevereiro, o que é considerado por Moan como “dentro da normalidade”.

Exportações

As exportações registraram queda de 24% no primeiro bimestre. Foram enviadas para o exterior 51,6 mil unidades neste período, o que representa retração frente as 67,9 mil do primeiro bimestre de 2013. Na visão de Luiz Moan, o atual cenário econômico da Argentina teve peso relevante para o mau desempenho. “Porém, a indústria tem plena confiança que os governos dos dois países encontrarão rapidamente soluções para o atual cenário econômico”, afirmou.

A entidade prevê que, mesmo com a crise na Argentina, as exportações manterão tendência de crescimento em 2014 e deverão registrar alta de 1,4% no ano, totalizando 575 mil unidades. No ano passado, os embarques avançaram 26,5% contra 2012.

A Anfavea considera que será necessário chegar a 1 milhão de veículos exportados em 2017 para garantir que o crescimento da capacidade produtiva nas montadoras instaladas no Brasil, que deverá chegar a 6 milhões de unidades em três anos, não gere ociosidade. “Acreditamos que o mercado interno consumirá 4,5 milhões de veículos em 2017. Se exportamos 1 milhão, o que representa cerca de 18% da produção estimada para aquele ano, haverá equilíbrio”, previu Moan.



Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: