Referendo na Crimeia viola leis internacionais, diz Barack Obama | Diário Regional

Referendo na Crimeia viola leis internacionais, diz Barack Obama

07/03/2014 8:47
Print Friendly

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou ontem (6) que o referendo proposto na Crimeia para decidir sua separação da Ucrânia violaria a lei internacional. Também disse que as sanções dos EUA visam punir Moscou por sua intervenção no país vizinho.

“O referendo proposto sobre o futuro da Crimeia violaria a Constituição ucraniana e violaria a lei internacional”, afirmou a repórteres, durante discurso na Casa Branca.

“Qualquer discussão sobre o futuro da Ucrânia deve incluir o legítimo governo da Ucrânia”, disse, afirmando ainda que está “confiante” de que a comunidade internacional está “se unindo” para responder à crise no país.

Pouco depois, falando à imprensa em Roma, o secretário de Estado americano, John Kerry, reafirmou a posição de Obama sobre a inconstitucionalidade do referendo, previsto para o próximo dia 16, que pode separar a Crimeia, cuja maior parte da população tem origem russa, do resto da Ucrânia.

Ainda disse ter falado com o chanceler russo, Serguei Lavrov, tendo acordado dar prosseguimento às conversas “nas próximas horas e dias” para tentar encontrar uma solução política para a Ucrânia.

Na batalha diplomática, tanto a União Europeia (UE) quanto os EUA divulgaram ontem sanções aplicadas aos aliados do presidente ucraniano deposto Viktor Yanukovich, pró-Moscou.

A UE decidiu congelar os ativos de 18 funcionários ucranianos que teriam ajudado Yanukovich a desviar verbas públicas, incluindo o próprio. Já os EUA baniram vistos a funcionários do governo leais ao presidente deposto e aos que “trabalham para minar a integridade territorial da Ucrânia”, segundo comunicado.



Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: