Longa-metragem sobre 'Mary Poppins' é ficção chapa-branca | Diário Regional

Longa-metragem sobre ‘Mary Poppins’ é ficção chapa-branca

07/03/2014 11:30
Print Friendly, PDF & Email

Foto: DivulgaçãoSÃO PAULO – A busca de material para atender a uma suposta demanda do público por histórias baseadas em fatos reais começa a atrair os roteiristas para o outro lado do cinema. Depois de Marilyn Monroe, agora é a vez de Walt Disney surgir como personagem.

O título Walt nos Bastidores de Mary Poppins é autoexplicativo. O filme narra a complicada participação da escritora Pamela Travers na adaptação de seu clássico infantil para as telas em 1964.

Publicado 30 anos antes, o livro “Mary Poppins” fascinava Disney desde que descobriu que suas filhas adoravam a história das aventuras da babá e da família Banks.

Travers é uma senhora cheia de manias e detesta o modo como o império Disney usa a imaginação para gerar milhões de dólares. Porém, sua conta bancária está próxima do negativo e, após décadas de esforços, seu agente a convence a ceder os direitos.

Emma Thompson interpreta a escritora no presente e sobrecarrega na caricatura, já que se trata de uma mulher britânica obcecada com fórmulas de tratamento e respeitabilidade. Assim, Travers parece mais um personagem histérico de desenho animado.

Tom Hanks humaniza Walt na medida do possível, mas o retrato que o filme oferece ainda é muito blindado para parecer veraz.



Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: