No teste final, Neymar dá show e Brasil goleia | Diário Regional

No teste final, Neymar dá show e Brasil goleia

06/03/2014 8:45
Print Friendly, PDF & Email

Oscar faz primeiro gol da seleção e comemora - Foto: Divulgação/CBFO adversário estava longe de ser competitivo – a África do Sul não conseguiu vaga para a Copa no Brasil. Porém, a seleção brasileira teve boa atuação ontem (5), na vitória por 5 a 0, em Johannesburgo, no último jogo antes de Luiz Felipe Scolari convocar, em 7 de maio, o time que defenderá o país em casa.

Neymar marcou três vezes, Oscar fez o primeiro gol e Fernandinho, novato que foi testado, também anotou o dele. O torcedor pôde ver, ontem, o time titular que vai à Copa do Mundo, com apenas duas exceções, o que também aconteceu quando Felipão comandou a equipe nacional em 2002.

Naquele ano, o do pentacampeonato mundial, o teste final antes da convocação foi contra Portugal – empate por 1 a 1, em Lisboa. Dos 11 atletas que começaram aquela partida, nove estavam em campo na estreia da Copa do Japão e da Coreia do Sul, contra a Turquia.

Ontem foram dois os testados que não serão titulares na Copa: o lateral-direito Rafinha, do Bayern, jogou na vaga de Daniel Alves e fez bom primeiro tempo, marcando com eficiência. Segundo o Datafolha, roubou 18 bolas do adversário – o melhor do Brasil no quesito. Disputa uma vaga no Mundial com Maicon, favorito para ser o reserva da posição.

Fernandinho, do Manchester City, atuou em duas posições. No primeiro tempo foi primeiro volante, em vaga que será de Luiz Gustavo. Foi mais discreto na posição do que no segundo tempo, quando foi adiantado para segundo volante, substituindo Paulinho, e fez até um gol, com um chute de fora da área – Felipão abriu um sorriso no banco de reservas.

Na convocação da Copa, Fernandinho – que acertou 27 de 29 passes, segundo o Datafolha – tem mais chance do que Rafinha, apesar de o técnico ter elogiado ambos. “Gostei muito dos dois. O Rafinha é simples, equilibrado. O Fernandinho não foi bem apenas pelo golaço, fez bons passes também”, disse o técnico.

O restante do time escalado deve ser o que estreará na Copa, em 12 de junho, contra a Croácia, se não houver lesão – em 2002, Emerson, volante titular, foi cortado. Felipão lembrou-se do caso na entrevista de ontem para dizer que o grupo não está fechado para o Mundial. “Se aparecer um fenômeno nesses dois meses, como não levo? Pode ter lesão… Nunca se pode fechar 100%, sempre se tem uma vaga.”

Preocupações

Os dois jogadores que tiravam o sono recente de Felipão tiveram boas atuações contra a África do Sul. Júlio César, apesar de pouco acionado devido à fragilidade do adversário, foi bem quando exigido e mostrou que não está com problema no ritmo de jogo, algo fundamental para goleiros.

O temor com Fred é por lesões, mas Felipão avisou que não vai admitir jogadores se poupando nos clubes. O técnico quer ver o atacante em ação pelo Fluminense. Ontem, Fred não marcou, mas deu ótimo passe para Neymar fazer o terceiro gol brasileiro no amistoso. “Foi um bom jogo. Agora o foco é o clube. Estar bem no Fluminense para garantir vaga na Copa”, disse o centroavante.

Goleada sobre sul-africanos veio sem dificuldade

Neymar marcou três vezes contra a África do Sul - Foto: Bruno Domingos/Mowa SportsOs olhos do técnico Luis Felipe Scolari estavam voltados, sobretudo, para Fernandinho e Rafinha. Porém, quem brilhou realmente na goleada de 5 a 0 sobre a África do Sul, ontem (5), foram jogadores com cadeira cativa na seleção. O Brasil abriu o placar aos 9 minutos do primeiro tempo, quando Oscar recebeu lançamento de Hulk e tocou com categoria na saída do goleiro Williams.

O Brasil nem se esforçou muito. A África do Sul exigiu pouco. Júlio César não fez uma defesa difícil sequer durante toda a primeira etapa. Em seu ritmo, a seleção parecia ciente de que o segundo gol sairia com a mesma tranquilidade que conseguia trocar passes no meio de campo.

Neymar teve a primeira chance para deixar a sua marca aos 22, quando recebeu passe em profundidade, mas parou em Williams. Aos 31, em jogada semelhante, esbarrou novamente no goleiro adversário. Na terceira tentativa, o atacante do Barcelona não perdoou. Aos 40, recebeu passe pelo meio, puxou para a esquerda e chutou forte da entrada da área para marcar. A bola passou pelo meio das pernas de Williams.

No intervalo, Felipão fez três alterações: colocou William, Ramires e Luiz Gustavo nos lugares de Hulk, Oscar e Paulinho. A África do Sul não teve chance de assimilar as mudanças feitas pelo treinador, porque antes mesmo do primeiro minuto do segundo tempo, Neymar recebeu um passe em profundidade e tocou por cima do goleiro para fazer o terceiro gol.

Com o jogo resolvido, Felipão continuou a fazer os seus testes. Aos 13, por exemplo, colocou Daniel Alves no lugar de Marcelo para ver como o lateral direito se comportaria na esquerda. Rafinha continuou intacto na sua posição, assim como Fernandinho, que também jogou por 90 minutos e saiu premiado com um gol. Aos 33, o volante acertou chute forte de fora da área e não deu chances para o goleiro adversário.

Ainda teve tempo para Neymar fechar o placar. Aos 45, após lançamento de Daniel Alves, Jô ajeitou de cabeça e o atacante do Barcelona chegou dividindo com o goleiro para marcar seu terceiro gol na partida. A partida serviu até para Júlio César, que agora atua pelo Toronto FC, do Canadá, mostrar que está com os reflexos em dia. Aos 18, praticou uma difícil – e única – defesa em chute de Patosi.

Nike pede e Brasil joga com camisas amarela e azul

A Nike, empresa que fornece o material esportivo da seleção, pediu para a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e a Seleção Brasileira jogou um tempo com a camisa amarela, e o outro com a azul no amistoso contra a África do Sul. A empresa quis mostrar os dois modelos que serão usados na Copa. A CBF buscou o aval da federação sul-africana.

O fato de um time jogar com camisas de cores diferentes é raro no futebol, até mesmo em amistosos. A Nike é a principal patrocinadora da CBF e paga R$ 83,9 milhões à entidade que controla o futebol brasileiro. Segundo a multinacional, a camisa estará disponível para pré-venda on-line a partir de 19 de março. Nas lojas chegará em 3 de maio. O preço da camisa será de R$ 349,90.

No total, a CBF tem 14 patrocinadores e arrecada R$ 324,5 milhões em ano de Copa. Porém, a conta poderá subir até o fim do ano.



Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: