Ressaca pode e deve ser evitada | Diário Regional

Ressaca pode e deve ser evitada

04/03/2014 11:57
Print Friendly

OMS recomenda ingestão máxima de duas doses de álcool - Foto: ArquivoO Hospital de Transplantes do Estado de São Paulo, unidade da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo administrada em parceria com a Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM), na Capital paulista, orienta a população sobre os riscos da ingestão excessiva de bebidas alcoólicas durante as festas ou feriado prolongado. A ressaca pode e deve ser evitada, uma vez que o mal-estar generalizado gerado pós-abuso do álcool costuma causar enjoo, dor de cabeça, cansaço, diarreia e sensibilidade à luz.

Para aqueles que costumam apresentar os sintomas típicos da ‘ressaca’, especialistas da saúde do fígado, explicam alguns cuidados que devem ser observados, principalmente antes de ingerir a primeira dose de álcool. Segundo o hepatologista Carlos Baía, do Hospital de Transplantes, antes de consumir bebida alcoólica, é importante preparar o estômago e fígado, alimentando-se, sobretudo de produtos ricos em gordura. É importante, também, beber bastante água para manter a hidratação, evitando a perda de líquido no organismo.

Esses cuidados evitam também a agressão direta sobre a mucosa do estômago e esôfago, fazendo com que a sensação de queimação e náusea seja menos intensa, devido à irritação causada pela bebida alcoólica. O médico alertou, ainda, ser necessário observar os rótulos das bebidas com a classificação do porcentual alcoólico nas garrafas. “O ideal é não abusar da bebida alcoólica. A intensidade da ressaca esta relacionada à quantidade de álcool ingerida, não importando se a bebida é fermentada ou destilada”, explicou.

No dia seguinte, para melhorar o metabolismo do fígado, é importante descansar, alimentar-se de coisas leves, como verduras e legumes cozidos, diminuindo frituras, doces e alimentos gordurosos. Também é fundamental reforçar a hidratação com água, chás e bebidas isotônicas. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a quantidade máxima diária recomendável de ingestão de bebidas alcoólicas é de duas doses para homens e uma para mulheres.

Abusos em festas podem trazer riscos ao coração

Descontração e música, infelizmente, podem levar a abusos e resultar em doenças sérias, como alguns tipo de arritmias cardíacas. Especialistas membros da Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas (Sobrac) alertam para os exageros, que podem estragar qualquer festa. “O grande problema é quando as pessoas exageram e desrespeitam os limites do próprio corpo”, explicou o cardiologista e presidente da Sobrac, Luiz Pereira de Magalhães.

Entre os principais fatores de risco está a associação entre álcool e bebidas energéticas. “Essa mistura, ou seu consumo excessivo, pode funcionar como catalizador para a geração de algumas arritmias cardíacas, como as extra-sístoles – arritmia supraventricular e ventriculares -, e a fibrilação atrial”, alertou Magalhães.

Existe, inclusive, um quadro chamado de “Holiday Heart Syndrome” (Síndrome do Coração do Feriado), relativo ao desenvolvimento de fibrilação atrial relacionado a épocas de mudança de hábitos, geralmente com grande ingestão de álcool em um período muito curto.

As extra-sístoles, junto com a fibrilação atrial, estão muito relacionadas à ingestão alcoólica, tabagismo e desidratação. “Cada dose de bebida alcoólica aumenta em quase 10% a chance de se apresentar um episódio de fibrilação atrial. Além disso, os energéticos podem contribuir para o aparecimento das arritmias cardíacas, já que esses contém cafeína”, destacou também cardiologista gaúcho Leandro Zimerman.

O presidente da Sobrac, Luiz Magalhães, alertou os portadores de doenças cardiovasculares. “O mais correto é que estes se submetam a avaliação médica cardiológica para esclarecimento diagnóstico e orientação mais adequada para atividade física e ingestão de bebidas. Desta forma, estarão mais seguros e poderão aproveitar as festas de maneira saudável, porém com moderação”, afirmou.



Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: