PF pede ao Supremo que investigue ministro do Trabalho | Diário Regional

PF pede ao Supremo que investigue ministro do Trabalho

04/03/2014 12:08
Print Friendly

BRASÍLIA – A Polícia Federal em Santa Catarina pediu a abertura de investigação no Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o ministro do Trabalho, Manoel Dias (PDT). A PF diz ter encontrado indícios da participação de Dias em esquema para empregar militantes de seu partido como funcionários fantasmas de uma entidade que firmou convênios com a pasta.

Como o ministro tem foro privilegiado, só pode ser investigado por inquérito no Supremo. Por isso a PF fez essa sugestão em relatório encaminhado à Justiça Federal de Santa Catarina, mostrou ontem (3) o jornal “O Estado de S. Paulo”.

Conforme a denúncia, filiados do PDT constavam da folha de pagamento da ONG ADRVale (Agência de Desenvolvimento Regional do Vale do Rio Tijucas e Itajaí Mirim) sem nunca terem trabalhado para a entidade, que teria recebido R$ 11 milhões de convênios com o ministério. A PF em Santa Catarina confirmou à Folha que encontrou indícios da participação de Dias no caso.

O líder do PPS, deputado federal Rubens Bueno (PPS-PR), divulgou nota ontem afirmando que vai ingressar com representação na Comissão de Ética da Presidência da exigindo o imediato afastamento do ministro.
A empresária Ana Cristina Aquino afirmou à revista “IstoÉ” que entregou R$ 200 mil ao ex-ministro Carlos Lupi, também do PDT, para acelerar o registro de um sindicato e disse que o esquema continua na atual gestão.

Outro lado

Procurada, a assessoria do Ministério confirmou ter conhecimento do inquérito em Santa Catarina, disse que a consultoria jurídica do órgão prestou esclarecimentos e que não comentaria o pedido da PF. Dias disse ao jornal “O Estado de S. Paulo” que as acusações são “fogo amigo”. Afirmou não temer investigação.



Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: