'Tudo por um Furo' estaciona entre besteirol e humor | Diário Regional

‘Tudo por um Furo’ estaciona entre besteirol e humor

01/03/2014 10:23
Print Friendly

Imagem: DivulgaçãoComédia produzida pela trupe de Judd Apatow (“Ligeiramente Grávidos”), Tudo por um Furo retoma a lenda do jornalista de TV Ron Burgundy (Will Ferrell), desde o momento em que perde emprego e mulher e vira apresentador de show de golfinhos até a chance de trabalhar na nascente GNN, primeiro canal de notícias 24 horas.

Ron reúne a turma do primeiro filme: Brian Fantana (Paul Rudd), Brick Tamland (Steve Carell) e Champ Kind (David Koechner), dos quais o único que parece normal é Brian. Juntos vão para Nova York fazer história na TV, entre 1979 e 1981 -dá-lhe música disco e soft rock na trilha.

Champ Kind é um grosseiro preconceituoso, que oferece morcegos no lugar de frangos em sua lanchonete e abomina ter uma mulher negra como chefe.

Já Ron Burgundy é o típico caso do ignorante funcional. Ignora a possibilidade de igualdade racial porque sua vida, apesar de voltada ao jornalismo, desconhece horizontes mais democráticos e justos.

“Tudo por um Furo” não adere totalmente ao besteirol do tipo “Apertem os Cintos… O Piloto Sumiu” (1980), nem apresenta uma trama amarrada o suficiente para evitar constrangimento nas inúmeras piadas que não funcionam.



Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: