Sidão tenta emplacar concurso para taquígrafo em São Caetano | Diário Regional

Sidão tenta emplacar concurso para taquígrafo em São Caetano

01/03/2014 11:25
Print Friendly

Sidão da Padaria: “há necessidade de abrir o concurso” - Foto: ArquivoO presidente da Câmara de São Caetano, Sidnei Bezerra da Silva, o Sidão da Padaria (PSB), tenta emplacar de qualquer forma o projeto de autoria da mesa diretora que prevê a abertura de concurso público para o cargo de taquígrafo. A proposta segue a recomendação do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP), que tem questionado a terceirização do serviço. Entretanto, o socialista tem sofrido pressão dos demais colegas de plenário, que afirmam que só serão favoráveis ao projeto se o presidente da Casa explicar as polêmicas licitações para contratação de serviço especializado em tecnologia da informação, locação de software e materiais de limpeza.

O projeto prevê o preenchimento de três vagas e estava na ordem do dia da última sessão, mas além da pressão dos parlamentes, não houve tempo hábil no grande expediente para que a propositura fosse colocada em discussão e votação. A tendência é que volte à ordem do dia na sessão ordinária da próxima quarta-feira (5). Os trabalhos acontecem normalmente às terças-feiras, mas serão realizados excepcionalmente no dia seguinte, devido o feriado de Carnaval.

“O TCE-SP tem constantemente apontado nos relatórios de contas anuais o fato de o serviço de taquigrafia ser realizado por empresa terceirizada. Porém, pelo entendimento dos conselheiros do tribunal, esse serviço deveria ser executado por um servidor efetivo. Por isso, há a necessidade de abrir o concurso”, afirmou Sidão da Padaria, em justificativa encaminhada ao plenário.

R$ 14 mil

Atualmente, o serviço terceirizado é feito pela empresa RV Taquigrafia e Eventos Ltda. e a Câmara desembolsa R$ 14 mil por mês para que as sessões ordinárias e extraordinárias sejam registradas nas atas da Casa.

Com o concurso público, os gastos serão reduzidos e vão custar R$ 5.849,55, sendo que cada funcionário vai receber R$ 1.949,85. O contrato com a empresa se encerra no dia 16 de março e Sidão corre contra o tempo para emplacar o projeto sem que haja a necessidade de renovar o contrato.



Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: