Agricultura familiar beneficia carentes em São Bernardo | Diário Regional

Agricultura familiar beneficia carentes em São Bernardo

01/03/2014 11:03
Print Friendly

Cerca de 3,5 mil quilos de produtos são arrecadados mensalmente pela prefeitura - Foto: DivulgaçãoO Banco de Alimentos da Prefeitura de São Bernardo, que no ano passado beneficiou aproximadamente 14 mil famílias, recebe doações da agricultura familiar por meio do programa Compra Direta, em parceria com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), do governo federal. Esses alimentos, como verduras e legumes, são distribuídos para 50 associações de bairro cadastradas no serviço.

Um exemplo é a Associação de Moradores da Vila Mariana, que já chegou a atender quase mil famílias daquela região com os donativos recebidos. “Distribuímos para as mais carentes. Da última vez, recebemos quase 3 mil pés de alface, todos orgânicos. A população fica muito agradecida, pois muitas não têm condições de comprar verduras e legumes para as crianças”, conta a presidente da entidade, Lúcia Maria de Lima Gomes.

Hoje, o Banco de Alimentos conta com a parceria da Companhia de Entreposto e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp) e de outros três supermercados da cidade. O serviço ainda recebe donativos arrecadados por meio de captação direta em atividades da prefeitura que vinculam a participação à doação de alimentos.

Por mês, são recebidos aproximadamente 3,5 mil quilos de alimentos considerados inadequados para comercialização, porém próprios para consumo, como verduras, legumes, frutas, arroz, feijão e macarrão. Após serem selecionados e classificados, os produtos são imediatamente distribuídos às entidades, de acordo com suas necessidades.

Segundo a secretária de Desenvolvimento Social e Cidadania, Márcia Barral, são beneficiadas atualmente 73 entidades que desenvolvem ações de promoção e inclusão social e de acompanhamento a famílias em vulnerabilidade e carência alimentar e nutricional, além de 50 associações de bairros. “Esse equipamento (Banco de Alimentos) é de suma importância na luta contra o desperdício, além de contribuir para a diminuição da fome e da desnutrição”, afirma.

Segurança alimentar

A secretária defende a necessidade de promover ações de educação alimentar e nutricional junto às instituições beneficiárias e famílias atendidas. “Para isso, temos como proposta construir uma rede de educação alimentar, visando consumo consciente e saudável, podendo, dessa forma, contribuir significativamente com a qualidade de vida dessas pessoas”, destacou Márcia Barral.

A política de Segurança Alimentar em São Bernardo possui diversas ações na cidade, que são desenvolvidas por secretarias que possuem interface na implementação dos cuidados com a alimentação saudável. Entre elas, a Secretaria de Saúde, por meio da fiscalização da Vigilância Sanitária nos estabelecimentos, de forma a garantir tratos adequados com alimentos; as hortas urbanas, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo; e a compra de alimentos da agricultura familiar para alimentação escolar pela Secretaria de Educação, entre outras.

Além de usar as doações para as refeições que são servidas, as entidades distribuem os produtos recebidos em grande quantidade para as famílias dos assistidos. A diarista Francisca de Araújo Aquino conta que sua filha Giovanna, que frequenta o Lar Escola Jêsue Frantz, sempre leva frutas, biscoitos e legumes para casa. “Esses alimentos ajudam bastante, principalmente porque às vezes não temos em casa. Conseguimos comprar só o básico”, disse.



Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: