Criminalidade gera discussão entre vereadores de Ribeirão Pires | Diário Regional

Criminalidade gera discussão entre vereadores de Ribeirão Pires

27/02/2014 16:30
Print Friendly

Renato Foresto é contrário à redução da maioridade penal - Foto: Eberly Laurindo/Especial para o DRRIBEIRÃO PIRES – O debate sobre a redução da maioridade penal tomou conta da sessão de ontem (26) na Câmara de Ribeirão Pires. O assunto surgiu logo quando foi aberta a tribuna, com o depoimento de Jorge Luis de Moraes (DEM) sobre recente assalto a um casal de idosos do município e criticou a violência crescente nas cidades. Jorge foi apoiado pelo colega Hércules Nunes Giarola (PR), que aproveitou o tema para lembrar a votação no Senado a respeito da redução da maioridade penal. “O problema são os senadores, aqueles que votaram contra a redução”, disse o vereador, que logo depois fez questão de citar os nomes de todos os senadores que votaram contra e a favor da redução.

Em janeiro deste ano, Ribeirão Pires apareceu em 5º lugar no ranking de homicídios baseado nos índices criminais divulgados pela Secretaria de Segurança do Estado de São Paulo, fato que foi lembrado por alguns vereadores, como José Maria Adriano (PMDB), que também declarou ser a favor da redução da maioridade penal. “Direitos humanos? Direitos humanos para quem é humano. Tem que botar essa molecada para trabalhar”, comentou Adriano.

O discurso mais exaltado foi o de Silvino Dias (PRB), que criticou pais e mães que deixam a educação dos filhos sob responsabilidade exclusiva das escolas. “Os pais não têm mais autoridade sobre os filhos, não são mais respeitados. Os professores também não são mais respeitados. Antigamente não era assim”, destacou Dias.

Maioridade

Do outro lado, Renato Foresto (PT) foi o principal oponente na discussão, se colocando diversas vezes contrário à redução da maioridade penal. “Do contrário, daqui a pouco vão começar a colocar jovens com 13, 12, 10 anos ou menos para praticar crimes, crianças”, alegou o vereador com o apoio do presidente da Casa, Edson Savietto (PDT). Foresto aproveitou o tema para criticar o desempenho do governo estadual, responsável pela Polícia Militar. “Esse é o mesmo discurso demagogo do Estado. Aqui a GCM tem feito o papel da PM. Temos que cobrar a responsabilidade do Estado, que só fica se escondendo atrás das estatísticas”, concluiu Renato Foresto.

Apesar das opiniões divergentes, os vereadores endossaram a proposta do petista e firmaram requerimento ao secretário Estadual de Segurança, Fernando Grella, para pedir mais atenção à cidade.



Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: