Yoshio reafirma CEI em Diadema, mas admite aproximação | Diário Regional

Yoshio reafirma CEI em Diadema, mas admite aproximação

26/02/2014 8:40
Print Friendly

Yoshio fala aos jornalistas: “comigo, o secretário (José Augusto) foi muito tranquilo” - Foto: Wilson de Sá/CMDMesmo querendo mostrar que continua sendo “parceiro” da gestão do prefeito de Diadema, Lauro Michels (PV), o vereador Ricardo Yoshio (PRB) reafirmou ontem (25) que vai manter sua assinatura no requerimento que visa instaurar a Comissão Especial de Investigação (CEI) sobre a saúde na Câmara. Após reunião com integrantes do governo, na última sexta-feira (21), o republicano demonstrou que a comissão não vai se aprofundar nas investigações de temas polêmicos, como a saída de 85 médicos da rede. Para o parlamentar, o foco inicial será dado aos problemas do Hospital Municipal (HM).

As principais reclamações de Yoshio sobre o HM são a falta de atendimento e os equipamentos utilizados no local. Yoshio anunciou que entrou em contato com a direção do hospital para marcar uma reunião com a participação de representantes das equipes que trabalham no hospital e representantes do governo, a fim de discutir os problemas do local. Oficialmente, o encontro não fará parte da CEI.

“Vamos nos reunir com os médicos, que vão colocar como está a situação. Se forem comprovadas todas as denúncias que recebi, vamos convidar a diretoria do Hospital Municipal (para depor). Se não ficarmos satisfeitos com a resposta, vamos convidar o secretário (de Saúde, José Augusto da Silva Ramos, PSDB)”, explicou o vereador, ao afirmar que outras questões poderão ser sugeridas pelos vereadores para que sejam investigadas.

Ricardo Yoshio também afirmou que a CEI vai abordar outros temas, como a instalação ou não do Hospital Infantil. “Essa é uma questão muito importante, pois não sabemos se o governo vai fazer ou não. Tem hora que diz que vai, tem hora que diz que não. Queremos ajudar nessa questão”, afirmou o republicano.
O vereador aguarda a oficialização da CEI por parte do presidente da Câmara, Manoel Eduardo Marinho, o Maninho (PT), o que está previsto para a sessão de amanhã (27).

Médicos

Também na coletiva con­cedida ontem, Yoshio revelou que, durante a reunião com o prefeito Lauro Michels (PV), questionou José Augusto sobre o pedido de exoneração de 86 médicos. O secretário negou que o motivo dos pedidos foi suposta perseguição política aos profissionais. “Ele (José Augusto) me disse que poderia trazer os médicos para conversar e que iria provar que não houve perseguição”, explicou o parlamentar, que cobrou mudança de postura do tucano.

“Tem gente que fala que o secretário não é uma pessoa boa para conversar, mas comigo foi muito tranquilo. O problema é que não existe diálogo para resolver essa questão. O secretário poderia ter chamado os médicos para conversar e explicar a situação da prefeitura. Essa falta de comunicação acontece com os vereadores que querem conversar com ele. Queremos ajudar”, explicou.

O presidente do PRB de Diadema, Dário Barbosa, que acompanhou a entrevista juntamente com o vereador João Gomes (PRB), destacou que a prefeitura recebeu 46 médicos oriundos da Associação Paulista do Desenvolvimento da Medicina e mais um do programa Mais Médicos, do governo federal, e que mais cinco estão para chegar.



Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: