Prefeitura de Santo André moderniza cozinhas comunitárias | Diário Regional

Prefeitura de Santo André moderniza cozinhas comunitárias

20/02/2014 10:18
Print Friendly, PDF & Email

Responsáveis pela creche, com Fátima Grana, recebem novos itens para a cozinha - Foto: Diego Barros/PSASanto André – Para dar de comer a quem tem fome e ajudar na difícil tarefa de erradicar a pobreza no Brasil, a Prefeitura de Santo André, por intermédio da Secretaria de Inclusão e Assistência Social, aposta em iniciativas voltadas a pessoas em situação de insegurança alimentar e vulnerabilidade social. Uma das ações se dá por meio das cozinhas comunitárias, que estão recebendo novos equipamentos para suprir as necessidades e facilitar o acesso a uma alimentação saudável, além de melhorar o cardápio nutricional. Micro-ondas, espremedor de frutas, panelas, copos, pratos e talheres novos, entre outros itens, ocuparam o espaço do refeitório da Casa Assistencial Amor ao Próximo – Creche Luz do Vale. Além desta unidade, outras três – das cinco cozinhas comunitárias da cidade – já foram modernizadas.

As coordenadoras Andreia e Adriana Tortele, ao lado da mãe Terezinha de Jesus, presidente da creche, receberam os novos produtos na última semana. Todo dia, no local, são oferecidas cinco refeições a 150 crianças de quatro meses a cinco anos e sete meses, exceto as mamadeiras. São quase 16 mil refeições por mês. “A ajuda que recebemos da administração é muito importante para a manutenção de nosso trabalho”, ressaltou a presidente.

A primeira-dama e secretária de Inclusão e Assistência Social, Fátima Grana, acompanhou a entrega dos itens e comentou sobre o importante trabalho da instituição. “As cozinhas são essenciais por serem destinadas ao preparo e distribuição de refeições saudáveis e saborosas, de segunda a sexta-feira, sempre respeitando os hábitos alimentares da região”, pontuou. Juntas, atualmente, as cinco unidades atendem aproximadamente 600 pes­soas por dia; a maioria com cinco refeições.

Todo o trabalho conta com a supervisão do Conselho Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional da cidade, criado em 2003. O órgão é responsável pelo acompanhamento e controle social especificamente das políticas de segurança alimentar. Uma delas é o Banco de Alimentos, que, desde 2000, está focado no combate ao desperdício de alimentos e no benefício de aproximadamente 160 instituições, entre creches, albergues, organizações não governamentais e entidades socioassistenciais, cadastradas pelos Cras (Centros de Referência de Assistência Social), para onde são encaminhados, semanalmente, produtos perecíveis e não perecíveis utilizados no cotidiano dessas organizações.

Cinco equipamentos

Em 2005, as cozinhas comunitárias começaram a ser instaladas em Santo André. Estão localizadas na Instituição Amigas Beatas Catarina e Judite Cittadini (que atende a 200 crianças), Casa Assistencial Amor ao Próximo – Creche Luz do Vale (150 crianças), Casa Moradia Provisória do Parque Miami (100 pessoas), Parque Escola (30 crianças) e Casa Amarela (100 pessoas). As entidades voltadas ao atendimento de pessoas em situação de rua fornecem tíquetes na rede Bom Prato para os fins de semana.

As recém-mudanças nas cozinhas foram viabilizadas pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, que apoia a implantação e modernização de cozinhas comunitárias nas cidades brasileiras, por meio de editais públicos, viabilizando tanto os projetos de construção, modernização e aquisição de utensílios, equipamentos e materiais permanentes.

“Verificamos a necessidade da aquisição de novos equipamentos, material de consumo e utensílios e, em alguns casos, a modernização, para que as cozinhas comunitárias continuem oferecendo acesso a alimentos preparados com qualidade e se consolidem ainda mais como importante equipamento na segurança alimentar e nutricional”, comenta Maria da Penha Santana, da Segurança Alimentar e Nutricional do município.

Depois da instalação dessas cozinhas, a Administração estruturou equipes técnicas para gestão e manutenção dos serviços. A iniciativa ainda propõe que as instituições firmem parcerias com organizações comunitárias e entidades sociais ligadas a programas de ações educativas e de geração de trabalho e renda.



Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: