Operários varam a noite na Arena da Baixada | Diário Regional

Operários varam a noite na Arena da Baixada

18/02/2014 10:22
Print Friendly

Operários trabalham na Arena da Baixada na véspera da inspeção da Fifa - Foto: JF Diório/Estadão ConteúdoÀs vésperas da decisão da Fifa sobre se Curitiba permanece ou não como sede da Copa, operários que trabalham nas obras da Arena da Baixada devem varar a noite no local fazendo os últimos ajustes. O estádio, atrasado e com risco de não ficar pronto para o Mundial, vai receber, hoje (18), a visita de Charles Botta, consultor da Fifa. É o relatório dele sobre o andamento da obra que vai embasar a decisão sobre Curitiba.

Desde o fim de semana passada, os esforços estão concentrados na limpeza de detritos, não só para causar boa impressão a Botta, mas para liberar o espaço para o término do entorno e de demais estruturas. Também estão sendo realizados o acabamento de vestiários e espaços de circulação, a instalação do sistema de som e a iluminação. Faltam ainda as construções do entorno, como estacionamento e centro de imprensa.

O índice de conclusão da obra no estádio, que é privado e de propriedade do Atlético-PR, ainda é de 90%, o mais baixo entre as arenas da Copa em execução.

Há atualmente 1,2 mil pessoas trabalhando na arena, 20% a mais que quando a Fifa deu o ultimato a Curitiba, quatro semanas atrás. Os operários se revezam em frentes de trabalho até as 22h, inclusive nos fins de semana.

A expectativa dos governos municipal e estadual é positiva. “Tudo o que pediram para o dia 18 (hoje) foi feito, até mais”, disse o secretário estadual da Copa, Mário Celso Cunha. No momento, a cobertura está pronta, o gramado foi colocado, 15 mil cadeiras foram instaladas (o pedido da Fifa era para que ao menos 10 mil estivessem concluídas) e houve “grande avanço” no acabamento dos vestiários e de áreas de circulação.

Financiamento

Ainda há impasse sobre o financiamento do estádio, cujo custo quase dobrou e está atualmente em R$ 330 milhões. O Atlético-PR já recebeu R$ 226 milhões em financiamentos do BNDES e do governo do Paraná, mas se queixa de falta de caixa para acelerar a obra. Os atuais recursos mantêm a reforma em andamento até o Carnaval.

Para resolver o problema, o governo do Paraná aguarda liberação de nova linha de crédito pelo Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para fazer novo empréstimo ao Atlético-PR, no valor de R$ 65 milhões. Ainda não há notícia sobre sua aprovação.

Na opinião do secretário estadual da Copa, o problema não deve influenciar a decisão da Fifa sobre Curitiba. “O governo do Paraná, a Prefeitura de Curitiba e o Atlético-PR já soltaram nota e se comprometeram a resolver esse problema”, disse.

Impasse em Porto Alegre pode terminar esta semana

O secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, e autoridades do Rio Grande do Sul fixaram em reunião realizada ontem (17) prazo de mais três dias para que a situação das estruturas temporárias da Copa do Mundo em Porto Alegre seja definida.

O Internacional, responsável pelo estádio Beira-Rio, não quer pagar os cerca de R$ 30 milhões necessários para esses investimentos e pede que Estado e município assumam a conta. Também ontem, o Ministério Público de Contas gaúcho solicitou informações ao governo estadual e à prefeitura sobre a possibilidade de uso de recursos.

A federação descartou no comunicado a possibilidade de a cidade ficar sem a Copa, hipótese levantada pelo presidente do Inter, Giovanni Luigi, na semana passada.

A Fifa diz que todas as partes estão “compromissadas” para achar uma solução. Valcke visitará o Beira-Rio hoje. A entrevista à imprensa que estava marcada para hoje foi cancelada.



Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: