Justiça recusa acesso a documentos de Neymar | Diário Regional

Justiça recusa acesso a documentos de Neymar

15/02/2014 9:53
Print Friendly

SANTOS – O Santos perdeu a segunda batalha na Justiça para ter acesso aos documentos firmados entre a N&N Sports, empresa do pai de Neymar, e o Barcelona, no processo de transferência do jogador para o clube catalão.

O desembargador José Luiz Mônaco da Silva, do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP), recusou ontem (14) solicitação do clube paulista para poder ver a documentação. Essa é a segunda decisão desfavorável ao Santos nesta semana. A 3ª Vara Cível de Santos já havia negado um pedido semelhante.

O Santos busca acesso aos contratos para saber se tem direito a parte dos 40 mi­lhões de euros (R$ 131 milhões) pagos pelo Barcelona ao pai de Neymar pela prioridade na compra. O Barcelona pagou 10 milhões de euros (R$ 32,8 milhões) como adi­antamento e, após a negociação ser selada em maio de 2013, pagou mais 30 milhões de euros (R$ 98,5 milhões).

O Santos sempre disse desconhecer o acordo entre as duas partes – versão sustentada também pela DIS, que detinha 40% dos direitos econômicos do atacante. Pela venda de Neymar, o Santos recebeu 17 milhões de euros (R$ 55 milhões) para dividir com a DIS, mas o Barcelona anunciava ter investido 57 milhões de euros (R$ 187 milhões).

Sem vitórias no Brasil, o Santos vai acionar escritório especializado em direito penal em Madri, para participar como terceiro interessado dos processos que já correm na Justiça espanhola contra o Barcelona sobre o caso Neymar. A Justiça espanhola investiga se houve desvio de recursos na contratação do brasileiro.

O comitê de gestão do Santos informou que já consultou dois escritórios em Madri para decidir qual vai contratar. Um deles entregou um orçamento ao clube na última quinta-feira. O outro deve responder na próxima semana, quando a questão será resolvida.



Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: