CPI da Craisa esquenta na terceira oitiva do grupo | Diário Regional

CPI da Craisa esquenta na terceira oitiva do grupo

15/02/2014 10:37
Print Friendly

Montorinho deseja restringir CPI a fatos passados; Lima quer investigar contas do governo Avamileno - Fotos: ArquivoO presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Companhia Regional de Abastecimento Integrado de Santo André (Craisa), José Montoro Filho, o Montorinho (PT), e o relator Ailton Lima (SDD) trocaram farpas durante a terceira oitiva do grupo, que visa investigar as dívidas da autarquia desde sua fundação, em 1991. O atual superintendente Hélio Tomas Rocha prestou depoimento pela segunda vez.

Na semana anterior, Rocha informou que as festas juninas arrecadaram R$ 130 mil, R$ 265 mil e R$ 12 mil, respectivamente, em 2009, 2010 e 2011, com o aluguel de barracas de alimentos. A prestação de contas de 2012, que estava sob suspeita, foi feita pelo secretario de Gabinete à época, Nilson Bonome (PMDB). Ou seja, na última edição do evento, a responsabilidade de organização saiu da Craisa e migrou para o Paço.

Segundo informou o superintendente, o serviço foi terceirizado pela Logos do Brasil Ltda. Epp, responsável pela estrutura de três grandes eventos durante 2012: o aniversário da cidade, a festa junina e o Festival de Inverno de Paranapiacaba.

A empresa teria pago R$ 1,7 milhão aos cofres públicos para poder explorar comercialmente as festividades, mas esse valor não contemplava o parque de diversões, o que causou estranheza na atual administração e deve virar motivo de investigação entre os parlamentares. Ao menos R$ 40 mil deveriam ter entrado nos cofres da autarquia por conta da outorga do parque. Quanto ao valor de 2011, Rocha considerou “extremamen­te inferior ao do de 2010”, mas o motivo continua desconhecido.

Um dos principais oposicionistas ao governo do prefeito Carlos Grana (PT) Câmara e apoiador de Aidan, Ailton Lima também pretendia discutir práticas da Craisa durante o exercício de 2013, o que gerou desacordo com a presidência, já que Montorinho pretende restringir o assunto a fatos passados, em especial às festas juninas realizadas na administração de Aidan Ravin (PSB, 2009 a 2012). “Percebe-se um direcionamento descarado em relação à CPI para uma administração. Minha presença na CPI é para garantir a isonomia”, argumentou Lima.

Gestão anterior

O relator da CPI pediu para que o superintendente disponibilizasse uma série de documentos referentes aos anos em que João Avamileno (PT) esteve à frente da prefeitura andreense (2002 a 2008), mas ficou insatisfeito com o material apresentado. “Ele havia me pedido documentos referentes à conta corrente de 2004 a 2008, e isso eu trouxe”, rebateu o superintendente. Rocha, agora, deve disponibilizar cópias de contratos para eventos nesse mesmo período.



1 Comentário

  • Luiz Carlos

    ESSA CPI ESTÁ CHEIRANDO UMA ENORME PIZZA !
    SE POR ACASO ACONTECER ISSO AI , VAMOS ENTREGAR JUNTO COM PINHEIRINHO ALGUMAS PIZZAS NA CÂMARA MUNICIPAL DE SANTO ANDRÉ ,EM FORMA DE PROTESTO!!!

Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: