ABC responde por 11% dos roubos de veículos no Estado | Diário Regional

ABC responde por 11% dos roubos de veículos no Estado

15/02/2014 10:47
Print Friendly

Foto: ArquivoDe todos os crimes de furto e roubo de veículos registrados em 2013 no Estado de São Paulo, que totalizaram 215.525 ocorrências, 11,4% – ou 24.626 – ocorreram em um dos sete municípios do ABC. Se forem somados ainda os crimes de furto e roubo, o ABC teve 72.725 casos, ou 7,16% do total registrado no Estado. Os dados foram disponibilizados pela Secretaria de Segurança Pública.

Diadema concentra 20,87% dos roubos e furtos de veículos da região, mas está longe de ser a campeã, apesar de ter voltado aos telejornais esta semana, que noticiaram arrastões realizados sistematicamente próximos ao Centro da cidade. Santo André registrou 30,62% dos crimes dessa natureza em 2013. (Veja quadro).

O Comando da Polícia Militar do ABC informou, por meio de nota, que a “região é muito visada para esses tipos de delito, pois aglutina as principais empresas montadoras do Brasil, fato este aliado ao alto IDH, torna-se a detentora de uma das maiores frotas de veículos de toda Grande São Paulo, com 1.601.831 veícu-los (dados do DENATRAN-DEZ/13).”

Segundo a PM, é grande o número de veículos com mais de dez anos na frota das cidades, sendo esses os mais visados para o furto, pois sua tecnologia não inibe essa modalidade de crime de forma eficaz. “O veículo ainda representa uma fonte de renda muito grande, pois alimenta um mercado ilegal de peças e veículos que são levados para fora do país, diante desse prisma, para se evitar os furtos de veículos, tem-se investido em campanhas educativas e intensificação do policiamento dos grandes bolsões de estacionamento que se formam, geralmente, próximos dos centros comerciais, estabelecimentos de ensino e hospitais”, completou a nota.

“Para os roubos de veículos, considerados mais preocupantes, pois há violência e por isso tornam-se alvo principal do combate da Polícia Militar, são direcionadas as motocicletas do Programa de Policiamento ROCAM nos principais corredores, durante os horários de pico, onde a circulação de viaturas quatro rodas se torna inviável, bem como, a realização das chamadas Operações “Cavalo de Aço” que visam a fiscalização intensa sobre os motociclistas, visto que a motocicleta tem sido o meio mais utilizado na prática deste delito, pelo mesmo motivo, a facilidade na locomoção”, finalizou a nota.



1 Comentário

  • Andreense

    Tudo isso acontece pela falta de patrulhamento nas áreas de divisas destes municípios. Se existisse algum sistema de reconhecimento de placas através de cameras de vigilancia os números não seriam altos. Hj em dia já existem diversos softwares que realizam reconhecimentos de placas de carros. Se todas as principais vias fossem monitoradas com este sistema com certeza haveria uma diminuição absurda destes delitos.

Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: