De volta ao Inamar, Água Santa só empata | Diário Regional

De volta ao Inamar, Água Santa só empata

13/02/2014 1:00
Print Friendly

Gueguel desperdiça a chance mais clara do segundo tempo. Foto: Eberly Laurindo especial para o DRO Água Santa ainda não conseguiu vencer no Campeonato Paulista da Série A3. Jogando pela primeira vez em casa na competição, o time de Diadema não passou de um empate sem gols com o Sertãozinho, ontem (12), no Estádio do Inamar, em partida da quarta rodada.

Após duas derrotas, o empate garantiu o primeiro ponto à equipe do técnico Márcio Ribeiro, mas não tirou o Água Santa da zona do rebaixamento. O Netuno ocupa a 20ª e última posição com um jogo a menos – há a partida adiada contra o Noroeste, da primeira rodada, remarcada para 4 de março.

Sem inspiração, o Água Santa foi presa fácil para a defesa do Sertãozinho, que soube usar as dimensões reduzidas do Inamar a seu favor. No segundo tempo, o nervosismo tomou conta do time, que reclamou muito do árbitro Ricardo Silveira, devido a um pênalti não marcado em Gueguel, e teve o meia Ricardinho expulso – o terceiro vermelho da equipe em três jogos.

O começo até sugeriu que a vitória finalmente sairia. Em quatro minutos, o Água Santa criou duas oportunidades claras para abrir o marcador. A primeira ocorreu logo aos dez segundos: após o apito inicial, o zagueiro Andrezinho atrapalhou-se e a bola sobrou para Gueguel, que saiu na frente de Alexandre Villa, mas chutou para fora. Aos quatro, Ricardinho recebeu pela meia direita, cortou para o centro e chutou, mas o goleiro defendeu.

Aos poucos, porém, o Sertãozinho equilibrou as ações e quase abriu o placar aos oito, quando Osman acertou o travessão de Dheimison em cobrança de falta. O travessão também impediu o gol do Água Santa aos 26, em cobrança de falta de Ricardinho.
Na maior parte do tempo bem marcado pelo Sertãozinho, o Água Santa teve a ligação direta da defesa para o ataque como seu único recurso. Nas poucas vezes em que foi acionado com liberdade, Ricardinho levou perigo ao gol adversário – como aos 36 minutos, quando o meia serviu o lateral Guina, que invadiu a área e chutou cruzado, mas para fora.

Segundo tempo

Como no primeiro tempo, o Água Santa deu a impressão de que resolveria a partida nos minutos iniciais da segunda etapa, mas não foi o que se viu. Aos seis, após chutão da zaga, Gueguel recebeu livre na intermediária – o zagueiro Vandinho, caído, dava condições de jogo ao atacante –, mas não acreditou na jogada e, quando se preparava para chutar, acabou travado. Aos 11, o atacante concluiu de cabeça o cruzamento de Ivan, mas a bola foi para fora.

Não demorou muito para o marasmo tomar conta novamente da partida. Márcio Ribeiro até tentou mudar o time, colocando três jogadores que conquistaram o acesso em 2013 (Marcelinho, Lucas Limão e Rafael Martins), mas não deu resultado. O jogo só “esquentou” mesmo aos 37, quando Ricardinho e o zagueiro Diego Borges se desentenderam e acabaram expulsos. Três minutos depois, o Água Santa desperdiçou a última chance, com Júlio Cesar.

Márcio Ribeiro reclama de pênaltis não marcados e ameaça árbitro

O técnico do Água Santa, Márcio Ribeiro, deixou o Estádio do Inamar irritado com o árbitro Ricardo Silveira após o empate com o Sertãozinho por 0 a 0, ontem (12), pela Série A3 do Campeonato Paulista. Para o treinador, o juiz inverteu faltas e deixou de marcar dois pênaltis a favor do Netuno – o segundo, existente, sofrido pelo atacante Gueguel, na segunda etapa.

“Não gostaria de falar da arbitragem, mas os árbitros estão saindo do (campeonato) Sub-20 e apitando a Série A3. Houve dois pênaltis legítimos. Assim fica difícil”, disse o técnico – que, durante o jogo, do banco de reservas, chegou a ameaçar dar um soco em Silveira.

O Água Santa volta a campo no próximo domingo, quando enfrenta o São José B, no Vale do Paraíba, às 10h. O Sertãozinho recebe o Votuporanguense no dia anterior, às 19h.

Palavras-chave:


Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: