Suspeito de acender rojão que matou cinegrafista trabalha em hospital | Diário Regional

Suspeito de acender rojão que matou cinegrafista trabalha em hospital

12/02/2014 6:00
Print Friendly

RIO DE JANEIRO – O jovem Caio Silva de Souza, 23, procurado pela polícia sob suspeita de acender o rojão que atingiu um cinegrafista da Band na semana passada, trabalha como auxiliar de serviços gerais no Hospital Estadual Rocha Faria, em Campo Grande, zona oeste do Rio. A Secretaria Estadual de Saúde, por meio de nota, informou que Souza é funcionário de empresa terceirizada que presta serviço à unidade.

Policiais estiveram no hospital na manhã de ontem procurando Souza, mas não foi encontrado. A prisão temporária do rapaz foi determinada pela polícia na noite de segunda, mesmo dia em que foi confirmada a morte cerebral do cinegrafista Santiago Andrade.

Com o decreto de prisão, Souza agora é considerado foragido. Segundo a polícia, o rapaz mora em Nilópolis, na Baixada Fluminense, região onde também foram feitas diligências da polícia e ele não foi encontrado. Souza teve duas passagens pela polícia.



Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: