Motolixo muda paisagem em comunidade de São Bernardo | Diário Regional

Motolixo muda paisagem em comunidade de São Bernardo

11/02/2014 14:44
Print Friendly

Em média, a motolixo faz 15 viagens por dia e retira quase quatro toneladas de lixo - Foto: Divulgação/PMSBCAté dois meses atrás, cerca de 15 mil moradores da comunidade Batistini, localizada no bairro com mesmo nome, em São Bernardo, precisavam caminhar aproximadamente 700 metros para tirar o lixo de dentro de casa. De difícil acesso, o local não recebia os caminhões, que não conseguiam entrar nas ruas, vielas e becos. A saída era levar o resíduo domiciliar até um dos 20 contêineres espalhados pela comunidade.

No entanto, uma iniciativa da Prefeitura de São Bernardo do Campo colocou fim a esta situação. A motolixo, um triciclo motorizado com reservatório para até 250 quilos de material sólido, percorre, diariamente, 40 ruas garantindo a coleta porta a porta. A ação faz parte do Projeto Ponto Limpo e é inédita no Estado. Segundo Valdomiro Cruz, morador do bairro há 10 anos, a paisagem do local mudou completamente, “antes era tudo diferente. Estamos muito satisfeitos, melhorou 100%”.

Em média, a motolixo faz 15 viagens por dia e retira quase quatro toneladas de lixo, que é despejado no “compactainer”, que processa os resíduos sólidos. Por sugestão dos próprios moradores, José Fausto dos Anjos, 35 anos, residente na comunidade há 20, é um dos dois coletores contratados para trabalhar no projeto. Alternando diariamente entre o itinerário feito pela motolixo e a compactação dos detritos recolhidos, José Fausto fala com orgulho sobre melhoria do bairro, que “antes era muito sujo e as ruas ocupadas pelo lixo”.

Hoje, o projeto Ponto Limpo conta com 80% de adesão dos moradores. O processo de conscientização da comunidade se deu a partir de um trabalho de educação ambiental porta a porta, com 16 agentes ambientais, previamente treinados e munidos de folhetos explicativos. Dois desses agentes permanecem fazendo rondas diárias nas ruas mapeadas, a fim de garantir o cumprimento da escala de coleta. Caso algum morador coloque o lixo em sua porta fora do dia estipulado para a sua zona, os agentes ambientais entram em contato, lembrando-o sobre os dias certos para o recolhimento do lixo.

A coleta na comunidade foi dividida em duas zonas. Uma azul, onde o serviço é realizado nas segundas, quartas e sextas, e uma vermelha, atendida nas terças, quintas e sábados, sempre das 8h às 16h.



Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: