Cinegrafista atingido por rojão teve morte cerebral | Diário Regional

Cinegrafista atingido por rojão teve morte cerebral

11/02/2014 9:27
Print Friendly

Jornalistas fizeram homenagem em frente à Central do Brasil, onde  Andrade foi atingido por um rojão - Foto: Fernando Frazão/Agência BrasilA Secretaria Municipal de Saúde informou na manhã de ontem (10) que o cinegrafista Santiago Ilídio Andrade teve morte cerebral confirmada. A informação foi dada pela equipe de neurocirurgia do hospital Souza Aguiar, onde ele está internado no Centro de Terapia Intensiva desde a noite de quinta passada.

A família ainda não se manifestou sobre a notícia, mas agradeceu, via assessoria do hospital, a todos os que torceram pelo restabelecimento do cinegrafista, e doaram sangue a pedido da família.

Investigação

O advogado Jonas Tadeu Nunes afirmou na manhã de hoje que um conhecido do tatuador Fábio Raposo passou o nome do homem que acendeu o rojão que atingiu o cinegrafista numa manifestação, na última semana, no centro do Rio.
Nunes disse que só vai falar o nome do ativista para a polícia. Ele afirmou que o rapaz é conhecido de Raposo em manifestações.

“Não é ligado a nenhum grupo [de black bloc]. Vai em protestos por ideologia própria assim como o Fábio [Raposo]”, disse o advogado, que por volta das 11h40 seguia para a 17a DP (São Cristóvão).

Nunes contou ainda que o suspeito estaria arrependido. “O rapaz está desesperado por essa atitude inconsequente”, afirmou. Seu cliente, Fábio Raposo, que passou o artefato para o autor do crime, busca se beneficiar com a delação premiada. Ele foi indiciado por tentativa de homicídio e explosão, e foi preso ontem de manhã.

Doação de órgãos

Os parentes autorizaram a doação dos órgãos após ter sido declarada a morte cerebral de Andrade. “Foram os três takes mais longos da vida dele. Sempre foi muito cuidadoso. Não tem explicação”, conta Edeílton Macedo, que conhecia Andrade desde que chegou à Band, em 2004.

Casado há 30 anos com Arlita, Andrade deixa uma filha e três enteados. Em entrevista à TV Globo, Arlita, desabafou sobre o que ocorreu com o marido. “Perdoar? Meu marido está indo embora, destruíram uma família. Uma família que era unida.”

Filha do casal, a jornalista Vanessa Andrade, 29, se despediu do pai com uma mensagem em rede social. “Sei que ele está bem. Sou a continuação da vida dele. Um dia meus futuros filhos saberão quem foi Santiago Andrade, o avô deles. Mas eu, somente eu, saberei o orgulho de ter o nome dele na minha identidade”, escreveu.

Pouco antes da manifestação contrária ao reajuste das tarifas de ônibus na noite de ontem, cerca de 50 jornalistas realizaram ato de pesar pela morte cerebral do cinegrafista. A homenagem foi feita em frente à igreja da Candelária, na mesma avenida e não muito distante de onde foi atingido pelo rojão.

Cinegrafistas de TV baixaram as câmeras e puxaram um minuto de silêncio em homenagem ao funcionário da TV Bandeirantes. O ato teve início na presidente Vargas, em frente à Central do Brasil, mesmo ponto onde o cinegrafista foi ferido quando cobria outro protesto no local. Seguiu, depois, pela avenida Rio Branco, onde houve chuva de papel picado. O grupo parou em frente à Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. No local, um manifestante que sempre se veste como o personagem Batman segurava um cartaz onde se lia: “Luto por Santiago.”



Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: