Vôlei de praia: duelo tão esperado de ex-parceiros na final em Natal | Diário Regional

Vôlei de praia: duelo tão esperado de ex-parceiros na final em Natal

09/02/2014 6:47
Print Friendly, PDF & Email

Emanuel e Pedro Solberg. Foto: Paulo Frank/CBVChegada a hora do duelo tão esperado. Há pouco mais de um mês, as duas duplas foram desfeitas. Aquele que era adversário virou parceiro. Um troca-troca de peso, pouco visto nas areias. As nomenclaturas passaram a ser Emanuel/Pedro Solberg e Alison/Bruno Schmidt. Eles se encontram logo na segunda etapa em que jogam juntos, e justamente na final. A arena montada na Praia do Forte, em Natal (RN), será pequena para o show que esses gigantes do vôlei de praia pretendem apresentar hoje (9).

Entre as inúmeras conquistas de Alison/Emanuel em quatro anos de parceria, o título mundial em 2011 e a medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Londres/2012. Já Bruno Schmidt/Pedro Solberg precisou jogar pouco mais de um ano junta para ser campeão do Circuito Banco do Brasil 2012/2013 e vice do Circuito Mundial. Fizeram história. Nada menos do que quatro dos atletas mais qualificados e respeitados da modalidade no Brasil e no mundo. Apenas uma breve apresentação para mostrar o que está por vir.

Os primeiros a garantir vaga na decisão foram Alison e Bruno, que derrotaram nas semifinais a surpresa da etapa, a dupla carioca Bernat e Ferramenta, que atuava pela primeira vez junta: 2 a 0, parciais de 21/12 e 21/18. Uma vitória valorizada demais pelo Mamute, que aproveitou para ressaltar o alto nível do vôlei de praia nacional e, claro, vibrou com a vaga para a grande final, com uma campanha que classificou de curiosa.

“O nosso vôlei de praia está de parabéns. Mais uma dupla nova que chega entre os quatro melhores. E, graças a Deus, eu e Bruno jogamos o que a gente pretende jogar daqui pra frente, confiantes e concentrados. É muito bom voltar a uma final. Nosso jogo vem se encaixando bem, nossa amizade é grande fora de quadra e o trabalho em Vitória tem dado certo. Não esperava chegar tão cedo à decisão. E passamos por tudo aqui em Natal, com vitória por W.O. na primeira fase e jogo quase perdido nas quartas”, analisou Alison.

Até ali, ainda não era possível saber quem seria o adversário da final. Mas uma coisa era certa: a parada seria dura de qualquer maneira. Mas quis o destino que fossem mesmo Emanuel e Pedro Solberg. Numa semifinal que tiveram total controle das ações, eles desbancaram os atuais líderes do ranking e medalhistas olímpicos Ricardo e Márcio, que já estão com uma mão no título da temporada 2013/2014: 2 a 0, parciais de 21/13 e 21/15.

“Todo mundo gosta desses jogos entre ex-parceiros, querem saber como vai ser e quem vai levar a melhor. É uma nova história que passa a ser contada. Mas o que posso dizer é que será um jogo entre quatro jogadores de seleção brasileira que se respeitam muito”, analisou Bruno Schmidt, com o aval de seu parceiro. “Já presenciei todos querendo ver o primeiro duelo entre Ricardo e Emanuel, do qual participei. E hoje todos esperam ver Alison x Emanuel e Bruno x Pedro. São dois grandes times e tem tudo para ser uma grande partida”, emendou Alison.

Emanuel e sua serenidade para analisar final contra ex-parceiro

O multicampeão Emanuel, recordista de títulos (150) na história do vôlei de praia mundial, manteve a serenidade para falar sobre a final. Aquele que esteve nos últimos quatro anos a seu lado agora estará do outro lado da rede. E se o trabalho para derrubar Ricardo e Márcio foi bem feito, ele acredita que as dificuldades serão ainda maiores na decisão.

“Estou muito consciente das necessidades da minha equipe. Eu e Pedro estamos treinando bastante para diminuir as dificuldades. Será uma final muito boa contra nossos ex-parceiros. Acredito que será mais difícil ainda”, disse ele, que fez uma análise da semifinal. “Na realidade, quando se tem um jogo com jogadores de tanta experiência, é sempre muito bom, pois todos estão com a adrenalina no máximo, tentando vencer o tempo todo. É um jogo bom de se assistir e melhor ainda de ser jogado.”

Já Pedro Solberg vibrava pela dupla ter conseguido colocar em prática na semifinal a tática que foi traçada. E não esconde que o resultado na etapa de estreia da parceria, em São Luís (MA), onde acabaram eliminados nas quartas, não foi o esperado. Quanto ao adversário na decisão…

“Mas também era pretensão demais ir tão bem logo de cara. Mas hoje colocamos dentro de quadra o que treinamos nessas semanas. Sobre a final, será mais um jogo. Vou entrar para ganhar da mesma forma, independentemente de quem estiver do outro lado. Não estou nem aí se é o Bruno, o Alison… Meu parceiro agora é o Emanuel e estou muito feliz ao lado dele”, declarou.



Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: