Guarulhos fornece água para a população dia sim, dia não | Diário Regional

Guarulhos fornece água para a população dia sim, dia não

08/02/2014 11:15
Print Friendly

Estiagem no sistema Cantareira afeta rios do Interior - Foto: Denny Cesare/Futura Press/EstadãoSÃO PAULO – Parte da cidade de Guarulhos, na Grande São Paulo, está passando por racionamento de água por conta do baixo nível do reservatório do Alto Tietê. Essa não é a única cidade paulista com problema no abastecimento. O mesmo já ocorre em cidades do interior e da região metropolitana.

Segundo o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae), o racionamento em Guarulhos atinge os bairros de Bonsucesso, Ponte Alta, Carmela, Bambi, Presidente Dutra e Inocoop. Nesses locais foi implementado o sistema de um dia com água para um dia sem.

A medida ocorre porque a Sabesp – que opera o reservatório Alto Tietê – está entregando 200 litros de água por segundo, quando deveria entregar 300. O Saae afirmou, em nota, que está em alerta para a possibilidade do racionamento ser estendido para áreas atendidas pelo reservatório Cantareira.

O Saae afirmou que compra por atacado da Sabesp cerca de 87% da água que distribui, por meio dos sistemas Cantareira e Alto Tietê – apenas a água do sistema Cantareira abastece 62% da cidade. Os outros 13% de água usados no município correspondem à produção própria do Saae.

Guarulhos já havia anunciado a concessão de desconto na conta de água para quem reduzir o consumo. O incentivo, que visa à economia de água no município, valerá para as faturas que chegarão aos consumidores entre março e setembro de 2014.

Outras regiões

Guarulhos não é a única cidade de São Paulo a registrar contenção no fornecimento de água. O mesmo já ocorre em Diadema, São Caetano do Sul, Valinhos, Vinhedo e Itu.

Em Campinas, a prefeitura anunciou que vai multar quem desperdiçar água. Se não chover nas próximas duas semanas, dizem autoridades municipais, o racionamento será inevitável.

Outras cidades do Interior paulista, como, Piracicaba, Limeira e Rio Claro, estão sob o risco de enfrentar um racionamento de água ainda neste mês. A mesma situação é vivida em São Carlos e Descalvado, na região de Ribeirão Preto.

O volume de água armazenado no Sistema Cantareira, que abastece 8 milhões de pessoas na região metropolitana de São Paulo e 5,5 milhões na região de Campinas, já atinge menor patamar em uma década – com 20,6% da sua capacidade.



Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: