Sob protestos por aumento do IPTU, Câmara de Diadema aprova área para Fábrica de Cultura | Diário Regional

Sob protestos por aumento do IPTU, Câmara de Diadema aprova área para Fábrica de Cultura

07/02/2014 10:32
Print Friendly

Manifestantes ocuparam o plenário da Câmara durante sessão e exigiram a revisão do imposto - Foto: Eberly Laurindo/Especial para o DRA Câmara de Diadema aprovou, ontem (6), na primeira sessão do ano, projeto em caráter de urgência do prefeito Lauro Michels (PV) que prevê a desafetação de áreas pertencentes ao município e doação da Praça Camões, no Jardim Donini, Centro da cidade, ao governo do Estado para a implementação do programa Fábrica de Cultura. A área tem 6,4 mil metros quadrados e o Estado fará aporte de R$ 16 milhões. Segundo o texto, a construção do imóvel destinado ao projeto deve acontecer em até cinco anos, contados a partir da formalização da escritura. A matéria foi aprovada por unanimidade com direito a sessão extraordinária.

De acordo com o projeto aprovado no plenário, o município foi escolhido para receber o programa estadual pela Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade) por meio de sistema para medir indicadores sociais e econômicos. O programa vai proporcionar a formação artística de crianças e jovens, entre 8 e 21 anos.

Momentos antes de o projeto entrar em discussão e votação, a oposição na Casa tentou negociar o adiamento da matéria por uma semana com a justificativa de necessidade de ampliar o diálogo sobre a implementação da Fábrica de Cultura na cidade. Não houve, porém, objeção à aprovação do texto.

“O governo do Estado finalmente está fazendo algo bom para a cidade. Estamos falando de uma área que vamos entregar ao Estado. O investimento é de R$ 16 milhões e, por isso, queremos ampliar a discussão”, disse José Antônio da Silva, o Zé Antônio (PT). “Nenhuma Câmara pode abrir mão de um investimento como esse, mas é importante que possamos ampliar a discussão. Tivemos crise na cultura no ano passado. Precisamos discutir a Fábrica de Cultura, porque não temos informações. Não podemos perder a oportunidade de debater temas importantes para a cidade”, emendou o líder do PT na Câmara, Josa Queiroz.

Líder do governo no Legislativo, o tucano Zé Dourado agradeceu a colaboração dos colegas para a aprovação da matéria. “Realmente poderíamos ampliar a discussão, mas devido à urgência do governo tivemos de colocar o projeto na ordem do dia. Agradeço a colaboração de todos os vereadores”, disse o governista.

Moradores protestam contra aumento do IPTU

O início dos trabalhos na Câmara de Diadema foi marcado por protesto. Um grupo de cerca de 200 pessoas ocupou o plenário na primeira sessão do ano para protestar contra o reajuste médio de 17% no Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) aplicado pela prefeitura. Proferindo palavras de ordem como “prefeito, a culpa é sua”, os manifestantes pediram a ajuda dos vereadores na tentativa de que o prefeito Lauro Michels (PV) revogue o aumento no imposto. Houve casos em que o tributo a pagar aumentou até 870%. A base governista classificou o protesto como “ato político”.

Líder do governo no Legislativo, o vereador José Francisco Dourado, o Zé Dourado (PSDB), disse que orientou os demais parlamentares da base a evitar polêmica. “Pedi para que a bancada governista não entrasse nessas questões polêmicas, porque sabemos que não houve abuso praticado pelo prefeito. Eles estão reclamando de um aumento, mas esquecem de dizer que, no ano passado, alguns imóveis eram apenas terrenos. Esse tipo de manifestação é político. Agora, por que eles não falam dos casos em que houve redução?”, questionou o tucano.

“Estamos vendo o tamanho do estrago feito pelo prefeito. Tem muito vereador que votou contra o povo e agora percorre o bairro dizendo que a culpa é do prefeito. Porém, é preciso parar de fazer demagogia. A prática do Lauro é a mesma do (governador) Geraldo Alckmin (PSDB). Tem uma forma truculenta e violenta de agir com a população”, disparou Josa Queiroz (PT). “Recebi reclamações das gestões anteriores, mas não recebi nada da atual administração. Não recebi nenhuma reclamação em meu gabinete sobre o aumento do IPTU”, afirmou Cida Ferreira (PMDB).

O aumento do imposto se deve à atualização da Planta Genérica de Valores (PGV). Michels reconheceu que 1.146 dos 78 mil carnês de IPTU, foram distribuídos com erro no valor. Os moradores que se sentirem prejudicados devem procurar a Central de Atendimento para pedir a revisão.

 

 

 



2 Comentários

  • Essa cambada de demagogos do PT não se conformam em ter perdido o comando da cidade.
    Eu não esqueci dos dois aumentos seguidos na gestão do Mário Reali com cifras bem parecidas.
    Acorda Diadema, não se deixem enganar com o PT em nossa cidade, que se preocupa somente com o poder e não no bem estar da população. Usam um discurso bonito para enganar.
    Vejam a Dilma, investiu em um porto cubano enquanto o nosso de Santos precisa ser modernizado e ampliado e nunca tem verba.

  • Veja bem o PT faz a oposição do quanto pior melhor, meu Deus, graças a Deus Diadema se livrou desse mau….

Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: