Gobbi: 'torcida não deve esperar título' | Diário Regional

Gobbi: ‘torcida não deve esperar título’

07/02/2014 14:29
Print Friendly

Mário Gobbi: “não vamos banalizar a busca por jogadores” - Foto: Divulgação/Agência CorinthiansO presidente do Corinthians, Mário Gobbi, afirmou ontem (6) que 2014 é um ano de “reformulação do elenco do clube”, cujo maior objetivo será recolocar o clube na Taça Libertadores da América. O dirigente também pediu paciência à torcida e usou o termo “reciclagem” do elenco para indicar que não devem ser esperados títulos no curto prazo.
“(Os títulos) até podem acontecer, mas não é razoável esperar isso em um período de reformulação”, disse Gobbi, em entrevista coletiva concedida no CT do Parque Ecológico.

Diante da necessidade de reduzir gastos com o caro grupo de atletas, Gobbi afirmou que fará ajustes para o Corinthians “voltar a subir”. Porém, ressaltou que não buscará “jogadores menores”, de qualidade técnica inferior. “Não vamos banalizar a busca de jogadores”, afirmou.

Sobre Jadson, reforço obtido após troca com o São Paulo, que receberá Alexandre Pato, Gobbi foi evasivo e disse que o meia está de acordo com as demandas do treinador Mano Menezes.

Questionado sobre a greve de jogadores que afetaria a sétima rodada do Campeonato Paulista, programada para o próximo fim de semana, Gobbi mencionou a conversa que teve com o zagueiro Paulo André, um dos líderes do Bom Senso FC, na qual teria ouvido que as movimentações no sentido de uma greve não tinham partido do movimento que encabeça. “Vamos jogar no próximo domingo contra o Mogi Mirim”, assegurou o dirigente corintiano.

Pato

A negociação envolvendo Pato e Jadson ainda não foi sacramentada porque o Corinthians tem parcela dos direitos de imagem a pagar ao atacante. “Vamos fazer isso nas próximas horas. Temos dinheiro da Caixa Econômica Federal para receber”, disse Mario Gobbi.

A possibilidade de Pato defender o São Paulo e Jadson se transferir para o Corinthians nasceu em dezembro do ano passado. Bruno Paiva, empresário do meia, ofereceu-o ao então diretor de futebol alvinegro, Duílio Monteiro Alves. No mesmo mês, Gilmar Veloz, empresário de Pato, disse ao gerente executivo do São Paulo, Gustavo Vieira, que seu cliente estava infeliz no Parque São Jorge.

O assunto foi esquecido, até que aconteceu a invasão das organizadas ao CT corintiano, no último sábado. “Vocês ainda estão interessados no Pato?”, perguntou Veloz a Vieira. Com resposta positiva, Paiva entrou no circuito para colocar Jadson nas negociações e intermediou as conversas.



Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: