Volks aposta no novo compacto up! como o Fusca do futuro | Diário Regional

Volks aposta no novo compacto up! como o Fusca do futuro

02/02/2014 13:31
Print Friendly, PDF & Email

O up!, produzido em plataforma global, terá seis versões e começa a ser vendido este mês - Fotos: DivulgaçãoA Volkswagen do Brasil lança nesta semana o compacto up!, modelo que, nas palavras do presidente da empresa, Thomas Schmall, terá para a marca uma missão comparável à do Fusca, chamado de carro do povo. “A ideia é levar mobilidade para muitos brasileiros que ainda não têm condições de comprar um automóvel.”

O carro terá como apelo o preço atraente em relação ao que há no mercado, ser moderno, econômico em gasto de combustível, seguro e, apesar de aparentemente pequeno, terá capacidade para cinco pessoas, enquanto o modelo europeu leva quatro passageiros.

O preço oficial será divulgado na quarta-feira (5), quando o up! for lançado oficialmente em evento em Gramado (RS). Schmall só adianta que a versão com quatro portas, primeira a chegar ao mercado, vai custar “menos de R$ 29 mil”. A de duas portas, que chegará ao longo do ano, será em média R$ 1,5 mil mais em conta, segundo analistas.

Com o up! (termo inglês que significa para o alto), a Volkswagen entra em um segmento em que ainda não atuava, de carros pequenos, abaixo do Gol. Em faixa de preço, substituirá o antigo Gol G4, que deixou de ser produzido no fim do ano. O G5 custa a partir de R$ 31 mil.

Em categoria, é inovador, pois atua no segmento chamado de popular, mas tem elevado nível tecnológico, principalmente nas versões top. Além disso, foi considerado o compacto mais seguro do país em teste realizado pela Latin NCap e o mais econômico em gasto de combustível pelo Inmetro.

O up! terá seis versões e começa a ser vendido este mês. É visto como primordial na recuperação da marca Volkswagen, após registrar queda de 13,2% no ano passado, quando vendeu 666,7 mil automóveis e comerciais leves ante 768,3 mil em 2012. Entre as quatro grandes montadoras, foi a que apresentou maior declínio, num mercado total que caiu 1,5%, para 3,57 milhões de unidades.

Liderança

Analistas também ve­em o up! como importante peça no jogo da marca alemã para recuperar a liderança no mercado brasileiro, perdida em 2001 para a Fiat. Sobre esse tema, Schmall desconversa. “Participação no mercado não paga almoço, o que vale é o resultado (financeiro) da companhia.”

Embora não divulgue números, o executivo diz que a Volkswagen encerrou 2013 com balanço positivo, similar ao resultado do ano anterior. Em vendas, o ranking brasileiro de automóveis e comerciais leves fechou com Fiat à frente (21,3% de participação), Volkswagen e General Motors muito próximas (com 18,6% e 18,1%, respectivamente) e Ford com 9,3%. O restante do bolo foi dividido entre as demais marcas.

O compacto up! foi desenvolvido na matriz do grupo e seu design é uma criação do brasileiro Marco Antonio Pavone, que há vários anos trabalha na Alemanha. O modelo foi lançado na Europa em 2011 e é fabricado apenas na Eslovênia, que abastece outros 50 países.

O Brasil é o segundo país a produzi-lo. É o primeiro carro da marca a ser feito em uma plataforma global, que serve de base para vários modelos que podem ser fabricados em qualquer parte do mundo. “Acabou a diferença entre a tecnologia usada no Brasil e de outros países”, afirma Schmall. “O up! vai trazer a mesma tecnologia que temos em mercados mais avançados.”

Montadora prepara mais dois lançamentos para este ano

Todos os próximos lançamentos da Volkswagen serão produzidos na plataforma global, que serve de base para vários modelos que podem ser fabricados em qualquer parte do mundo, avisa o presidente da empresa, Thomas Schmall, repetindo discurso feito por outras marcas locais, como a Ford.

O Golf será o próximo produto global e vai ser feito na fábrica do Paraná em 2015. Até o Gol, quando mudar de geração, em 2015, deixará de ser modelo exclusivo do mercado brasileiro para ser um produto global.“ Essa globalização vai ajudar também a ampliar as exportações para além da América Latina”, destaca Schmall.

Apesar de usar a mesma base mundial, a versão brasileira do up! passou por diversas alterações, coordenadas por profissionais brasileiros e alemães. Além de ter tecnologia flex e ter eliminado o tanquinho para gasolina usada na partida, é um pouco mais comprido e mais largo. “O porta-malas e o tanque de combustível também são maiores e ele é mais alto por causa das condições das estradas locais”, pontua.

A concorrência também terá muitas novidades no segmento dos compactos, embora não diretamente na categoria do up!, que mede 3,6 metros. O Uno, por exemplo, mede 3,77 metros. A Ford lança nas próximas semanas o novo Ka e a Nissan inicia a produção nacional do March no segundo trimestre. Em 2015, a Fiat terá seu compacto abaixo do Uno.

Além do up!, a Volkswagen terá pelo menos mais dois lançamentos importantes este ano, além de reestilizações. Schmall não dá detalhes, mas é dado como certo que um deles será a picape Saveiro com cabine dupla. Mais para frente, provavelmente em 2016, também virão os derivados do up! – como o utilitário-esportivo compacto Tigun – e o sedã Santana, que continua no plano da companhia.

 



Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: