Ford intensifica projeto do veículo autônomo | Diário Regional

Ford intensifica projeto do veículo autônomo

22/01/2014 14:33
Print Friendly, PDF & Email

Ford acaba de anunciar parceria com o Massachusetts Institute of Technology, da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, uma das mais respeitáveis instituições de ensino do mundo, para ampliar pesquisas no desenvolvimento de veículos sem condutor.

O foco é planejar situações nas quais pedestres, outros carros ou estruturas, que, potencialmente, obstruam a passagem de um veículo possam ser ultrapassados com segurança.

Dito de outra forma, o MIT vai pesquisar cenários que – agora – são melhor tratados pelo cérebro humano, como, por exemplo, puxar a direção do carro para abrir espaço, numa estrada ou no trânsito urbano, quando o motorista ouve uma sirene de polícia, ambulância ou outro veículo de serviço.

Stanford irá explorar como um veículo pode usar sensores para perceber a presença de objetos ao redor do carro, de modo que, no caso de acontecer problemas no trânsito de uma rodovia, o veículo possa “ver” o entorno e a presença de outros veículos e, assim, “mostrar” ao condutor o deslocamento correto para continuar viajando.

“Os motoristas, atualmente, são eficientes em perceber carros ou caminhões ao redor dos seus veículos e já conseguem prever alguma dificuldade no trânsito prestes a contecer. Eles sabem que o que você não pode ver, muitas vezes, é tão importante quanto o que você pode ver”, disse Greg Stevens, gerente global da Ford para assistência ao motorista e segurança ativa, em um comunicado.

Ford já está trabalhando com a Universidade de Michigan, que está focada no desenvolvimento de tecnologias baseadas em sensores que ajudarão os futuros veículos a perceber e compreender a existência de obstáculos, carros parados, casas, postes, pessoas, tanto nas cidades como nas rodovias.

Pesquisadores da Universidade de Michigan estão processando trilhões de bytes de dados coletados por um Ford Fusion automático, equipado com sensores de luz, utilizado na pesquisa. O objetivo é levantar esses dados e construir um modelo 3D do ambiente ao redor do veículo.

A estratégia de muitas montadoras, inclusive a Ford, é a busca por veículos autônomos, até 2020, quando o cenário da mobilidade urbana será muito diferente do atual. Algumas décadas além, 70% da população mundial vai se amontoar em grandes conglomerados urbanos o que provocará a total reformulação das questões da mobilidade.

Qual filmes de ficção, com cenas inimagináveis, alguns anos atrás, a realidade futura transformará os carros em verdadeiros robôs para enfrentar as dificuldades das megalópolis. A direção autônoma garantirá a segurança dos ocupantes dos veículos que se locomoverão com alta precisão.

Carros e caminhões poderão transitar em comboios com tolerância zero de acidentes, dentro de um padrão de eficiência energética, elétrica e sem emissões.

Será que, nesse cenário de carros autônomos, bêbados poderão voltar tranquilos para casa? Multas de trânsito serão muito reduzidas, porque os carros não avançarão sinal vermelho e nem excederão a velocidade permitida? É o que a futurologia automotiva espera, para um mundo bem melhor onde o carro deixará de ser o vilão da história.



Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: