Osmar Santos e a "Gorduchinha 2014" | Diário Regional

Osmar Santos e a “Gorduchinha 2014”

23/04/2012 19:00
Print Friendly

Com todo respeito a todos que já foram entrevistados no nosso “Na cara do Gol”, que começou há quase dois anos no Caderno de Esportes do Diário Regional, mas nosso convidado de hoje é um dos mais especiais. Para qualquer jornalista esportivo, conversar com Osmar Santos, ex-narrador e atual artista plástico, além de diretor da equipe esportiva da Rádio Globo, é uma honra.

Por causa do grave acidente que sofreu em dezembro de 1994, o “Pai da Matéria” teve a fala comprometida, o que lhe tirou a possibilidade de continuar como locutor esportivo – de acordo com muitos, aliás, o melhor que o Brasil já teve. Por isso essa nossa edição do “Na cara do gol” tem menos perguntas e respostas mais curtas.

Osmar Santos esteve em Santo André ontem (21) em um evento político. Solícito e bem-humorado, falou com exclusividade ao Diário Regional. O assunto mais abordado pelo pai da matéria e por todos que o cercam é com relação ao nome da oficial da bola da Copa de 2014, que será disputada no Brasil.

Um amigo próximo de Osmar Santos decidiu dar a sugestão de nomear a bola de “gorduchinha”, como o ex-narrador dizia em suas transmissões. Começou então uma intensa busca por apoios, que chegaram de todos os lados. Neymar, Luiz Felipe Scolari, São Marcos, Emerson Leão, a Portuguesa, Zico, enfim, diversos nomes do futebol nacional aderiram à campanha.

Osmar Santos é criador de diversos bordões no futebol, como os famosos “ripa na chulipa e pimba na gorduchinha”, “Parou por que? Por que parou?”, “Um prá lá, dois prá cá, é fogo no boné do guarda”, “Sai daí que o jacaré te abraça, garotinho”, “No carocinho do abacate” “aí garotinho”, “vai garotinho porque o placar não é seu” e uma das narrações de gol mais marcante do rádio brasileiro, “E que gooooooool”.

Vale lembrar que a escolha do nome da bola da Copa pertence à Adidas, que fabrica o material esportivo em uma parceria antiga com a Fifa. No entanto, o apoio popular faz com que o caminho para homenagear Osmar Santos fique mais simples. Para apoiar a iniciativa, entre no site www.gorduchinha2014.com.br. Eu e meu amigo Fábio Sales, nosso repórter de Política, ganhamos os adesivos da campanha das mãos de Osmar Santos. O meu já está no carro.

Há também o perfil da “Gorduchinha 2014” no Twitter e no Facebook. Lá você vai ver mais depoimentos em apoio à campanha. Vale lembrar que além de narrador, Osmar Santos teve papel importante na campanha das “Diretas Já”, na década de 80. Em nosso bate-papo, conversamos sobre a bola da Copa e o atual momento do futebol brasileiro. Confira a entrevista.

Como está a divulgação da “Gorduchinha 2014” até o momento?

Ótima, muito boa. O nome da bola ser gorduchinha é uma ideia muito boa.

 

Você é um apaixonado por futebol. Como você definiria o Neymar?

Craque, muito bom. O Santos é ótimo, assim como os outros times paulistas vivem bom momento.

 

Essa fase decisiva do Paulistão promete?

Promete e muito. Os times são bons.

Todo esse apoio à “Gorduchinha 2014” tem nomes e instituições conhecidas no Brasil e no mundo. Por favor, cite alguns deles.

Seria ótimo. Zico, Raí, Emerson Leão, Luiz Felipe Scolari, a Portuguesa, vários atletas do São Paulo, Neymar. Enfim, são vários nomes importantes.

 

 



Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários discriminatórios ( contra raça, sexualidade, cor, crença e outros) , que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos internautas , removidos ou não publicados pela redação.
%d blogueiros gostam disto: